EUA apresentam sanções à China em caso de apoio às forças russas

China tem mostrado abertura para ajuda militar e financeira à Rússia, sugere fonte dos EUA

Babdeiras da China e dos EUA em um prédio em Xangai
Babdeiras da China e dos EUA em um prédio em Xangai 16/11/2021. REUTERS/Aly Song

Kevin Liptakda CNN

Ouvir notícia

Os EUA apresentaram diretamente à China os possíveis resultados negativos de ajudar a Rússia em sua guerra com a Ucrânia, disse um alto funcionário do governo de Joe Biden, depois que o conselheiro de segurança nacional dos EUA se encontrou com seu colega chinês em Roma, nesta segunda-feira (14).

“Temos preocupações sobre o alinhamento da China com a Rússia neste momento, e o conselheiro de segurança nacional foi direto sobre essas preocupações e as potenciais implicações e consequências de certas ações”, disse o funcionário, descrevendo uma conversa “muito franca”, “intensa” entre o conselheiro de segurança nacional dos EUA, Jake Sullivan, e o principal diplomata chinês, Yang Jiechi.

Em sua conversa sobre a Ucrânia, Sullivan expôs “onde estamos, como chegamos aqui e quais os riscos pela frente”, disse o funcionário. Em particular, ele descreveu a unidade entre os Estados Unidos e seus aliados, incluindo os da Europa e da Ásia, em punir a Rússia por suas ações.

“Estamos nos comunicando direta e privadamente com a China sobre nossas preocupações sobre os tipos de apoio que outros países podem estar fornecendo à Rússia”, disse o funcionário.

Sullivan e Yang também discutiram sobre o gerenciamento de crises e a Coreia do Norte em sua reunião, disse a autoridade.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN