EUA estão “preocupados” com escalada nuclear da Rússia, diz oficial americano

Jake Sullivan afirmou que ataque em região próxima à fronteira com a Polônia mostra que Putin está "frustrado"

Tanques de armazenamento de combustível são vistos em chamas na Base Aérea Antonov, controlada pela Rússia, em Hostomel, na Ucrânia
Tanques de armazenamento de combustível são vistos em chamas na Base Aérea Antonov, controlada pela Rússia, em Hostomel, na Ucrânia Satellite image (c) 2022 Maxar Technologies

DJ JuddJasmine Wrightda CNN

Ouvir notícia

O conselheiro de segurança nacional dos Estados Unidos, Jake Sullivan, disse à CNN neste domingo (13) que, embora o governo Biden esteja “preocupado com a possibilidade de escalada”, com relação à postura nuclear do presidente russo, Vladimir Putin, “não vimos nada que exija que mudemos nossa postura nuclear agora.”

“Estamos observando isso extremamente de perto e, obviamente, o risco de escalada com um país nuclear é grave, e é um tipo de conflito diferente de outros conflitos que o povo americano viu ao longo dos anos”, disse Sullivan à CNN.

“E o presidente americano, Joe Biden, tem que levar essa responsabilidade extremamente a sério, mesmo que redobremos nossos esforços para apoiar os ucranianos. No momento atual, os Estados Unidos não ajustaram sua postura nuclear, mas é algo que monitoramos dia a dia, hora a hora, porque é uma prioridade primordial para o presidente”.

Ele também disse que os ataques russos a Lviv, a aproximadamente 19 quilômetros da fronteira da Ucrânia com a Polônia, é um sinal de que Putin “está frustrado pelo fato de que suas forças não estão fazendo o tipo de progresso que ele pensou que fariam contra grandes cidades, incluindo Kiev“.

Para o oficial, os ataques indicam que “ele está expandindo o número de alvos, que está atacando e que está tentando causar danos em todas as partes do país”.

Mais Recentes da CNN