EUA: menino de 7 anos nada por uma hora para buscar ajuda para o pai e a irmã

O pai Steven Poust e a irmã Abigail, de 4 anos, ficaram presos na correnteza em um rio na Flórida; Chase nadou cerca de 3 quilômetros para chamar o resgate

Garoto nada mais de dois quilômetros para pedir o resgate de sua irmã e seu pai que ficaram presos na correnteza de um rio na Flórida
Garoto nada mais de dois quilômetros para pedir o resgate de sua irmã e seu pai que ficaram presos na correnteza de um rio na Flórida Foto: Reprodução/WKXT

Lauren M. Johnson, CNN

Ouvir notícia

Na Flórida, um menino de 7 anos se tornou um herói depois de nadar por uma hora até a costa em busca de ajuda após sua irmã e seu pai serem levados pela correnteza do rio St. Johns, em Jacksonville.

O pai Steven Poust disse à afiliada da CNN WKXT que ancorou seu barco no rio para que seus dois filhos, Chase, 7 anos, e Abigail, 4, pudessem nadar na última sexta-feira (28).

De repente, Abigail, que nadava na parte de trás do barco, teve que se soltar porque a corrente estava muito forte, disse Chase. O menino de 7 anos decidiu se soltar também para tentar impedi-la de ser arrastada pela correnteza e ficar à deriva, mas então travou.

Poust então mergulhou para tentar ajudá-los e disse a Chase para nadar até a costa enquanto tentava alcançar sua filha, que estava usando um colete salva-vidas.

“Eu disse a ele que o amava porque não tinha certeza do que iria acontecer”, disse Poust. “Tentei manter os dois. Eu estava exausto. Ela se afastou de mim dentro do rio.”

Chase levou uma hora para chegar à costa. Ele disse a WKXT que flutuou de costas ao longo do curso do rio para não se desgastar. Quando ele chegou a terra, correu para a casa mais próxima para pedir ajuda.

Enquanto isso, seu pai e sua irmã ficaram à deriva a cerca de 3 quilômetros do local onde o barco estava localizado, de acordo com o Departamento de Bombeiros e Resgate de Jacksonville (JFRD, na sigla em inglês).

O JFRD alcançou o navio, mas teve que ligar para outras agências para ampliar a busca, disse o porta-voz Eric Prosswimmer em entrevista coletiva. Se não fosse pela ajuda de seus colegas, o resultado poderia ter sido diferente, disse Prosswimmer.

“Tínhamos todos os recursos possíveis para vir rapidamente e estamos felizes em dizer que todos os três foram recuperados e estão bem”, disse ele. “Não podíamos ter um resultado melhor.”

(Esse texto é uma tradução. Para ler o original, em espanhol, clique aqui)

Mais Recentes da CNN