Ex-assessor de príncipe Charles deixa cargo após denúncias de troca de favores

Hoje chefe da fundação de caridade de Charles, Michael Fawcett é acusado de ajudar empresário saudita a conseguir título britânico

Dumfries House, sede da Prince's Foundation, na Escócia
Dumfries House, sede da Prince's Foundation, na Escócia Reprodução/Facebook

Lauren Said-MoorhouseMax Fosterda CNN

em Londres

Ouvir notícia

O assessor mais próximo e mais antigo do príncipe Charles se afastou de seu atual cargo de chefe da Prince’s Foundation em meio a acusações de má conduta desvendadas pelo jornal britânico Sunday Times.

Michael Fawcett foi acusado de usar sua posição e influência para ajudar o empresário saudita Mahfouz Marei Mubarak bin Mahfouz a obter o título de Comendador do Império Britânico, ou CBE, na sigla em inglês.

O CBE é uma das maiores honrarias que podem ser concedidas ar um cidadão de fora do Commonwealth, a comunidade britânica.

De acordo com o Sunday Times, Mahfouz teria feito grandes doações financeiras para projetos de reforma de interesse do Príncipe de Gales em troca de apoio para conseguir o título honorário, conferido em 2016.

O jornal alega que Fawcett – que deixou o cargo de assistente do príncipe em 2003, mas continuou fazendo trabalhos para a Coroa – coordenou o processo de inscrição.

O Sunday Times afirmou também que Mahfouz tentava acumular vários títulos honorários para reforçar seu pedido de cidadania britânica por meio do “golden visa”, o visto concedido a imigrantes com planos de investimentos no país. O empresário nega as informações.

A CNN entrou em contato com Mahfouz para comentar e também procurou Fawcett, por meio da Prince’s Foundation. Os pedidos feitos ao Palácio de Buckingham foram redirecionadas para a Clarence House, residência oficial do príncipe Charles, e, depois, reencaminhados também para a Prince’s Foundation.

A Prince’s Foundation, sediada na Escócia, é uma organização que reúne os vários projetos de caridade de Charles, e é uma operação separada da residência oficial do príncipe. Fawcett era o presidente-executivo da entidade desde 2018.

Investigações abertas

A Prince’s Foundation disse à CNN, em comunicado, que “leva muito a sério as alegações feitas e que o assunto está atualmente sob investigação”.

Douglas Connell, presidente da fundação, disse, em nota, que Fawcett pediu para se afastar temporariamente “das funções ativas como chefe-executivo da Prince’s Foundation enquanto a investigação estiver em andamento”.

“A Prince’s Foundation aceitou o pedido. Michael apoia totalmente as investigações e confirmou que ajudará de todas as maneiras”, acrescentou Connell. Uma fonte próxima à fundação disse à CNN que Emily Cherrington, chefe de operações, assumirá interinamente o cargo.

De acordo com a reportagem do Sunday Times, além de ser um grande doador para instituições de caridade do Príncipe Charles, Mahfouz tem também uma floresta com o seu nome no Castelo de Mey, uma das residências de Charles na Escócia. O empresário também aparece como um dos patronos da Prince’s Foundation.

Mais Recentes da CNN