Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ex-oficial da Força Aérea dos EUA alega que governo tem restos mortais “não humanos”, mas que ele não os viu

    David Grusch testemunhou durante a audiência no Congresso americano nesta quarta-feira (26) que ouve três militares aposentados sobre avistamentos de objetos voadores não identificados (OVNIs)

    Da CNN

    O ex-oficial de inteligência da Força Aérea dos Estados Unidos, David Grusch, disse que o governo dos EUA possui objetos voadores não-identificados (OVNIs), além de restos mortais de pilotos supostamente “não humanos” das aeronaves. No entanto, quando pressionado, ele deixou claro que isso foi o que ouviu de outras pessoas, e que não os viu em primeira mão.

    “Isso é algo que eu mesmo não testemunhei”, disse ele durante a audiência no Congresso americano nesta quarta-feira (26), na qual três militares aposentados testemunham sobre o avistamento de OVNIs durante suas carreiras.

    Um subcomitê de supervisão da Câmara convocou esta audiência. Os parlamentares que pressionaram pela audiência estão pedindo que o governo seja mais aberto e transparente sobre os fenômenos envolvendo OVNIs.

    Durante seu depoimento, Grusch também alegou que o governo encobriu sua pesquisa sobre os avistamentos não identificados e disse que relatou essas informações ao inspetor-geral da comunidade de inteligência.

    Um porta-voz do escritório do inspetor-geral da comunidade de inteligência se recusou a comentar a declaração.

    David Grusch disse que poderia fornecer uma lista de “testemunhas cooperativas e hostis” que poderiam dar ao Congresso mais informações sobre os programas relacionados a OVNIs.

    Tecnologia “muito superior a qualquer coisa que nós tínhamos”

    Além de David Grusch, também testemunharam Ryan Graves, ex-piloto da Marinha que agora dirige o Americans for Safe Aerospace, um grupo que ele fundou para incentivar os pilotos a relatar incidentes com OVNIs, e David Fravor, comandante aposentado da Marinha dos EUA.

    “Se os OVNIs são drones estrangeiros, é um problema de segurança nacional urgente. Se for outra coisa, é uma questão para a ciência. Em ambos os casos, objetos não identificados são uma preocupação para a segurança de voo”, disse Ryan Graves.

    “A tecnologia com a qual nos deparamos era muito superior a qualquer coisa que nós tínhamos”, disse Fravor sobre o episódio que testemunhou em 2004, quando perguntado por que os OVNIs são uma ameaça à segurança nacional.

    Audiência sobre OVNIs

    A audiência desta quarta é o mais recente esforço de legisladores, oficiais de inteligência e militares que trabalham com fenômenos aéreos inexplicáveis ​​para investigar o assunto de maneira nacional.

    Nenhum funcionário do governo testemunha na audiência desta quarta-feira.

    Em abril, Sean Kirkpatrick, diretor do Escritório de Resolução de Anomalias de Todos os Domínios do Pentágono, que o Congresso criou para focar em OVNIs, disse a um subcomitê do Senado que o governo dos EUA estava rastreando 650 casos potenciais de fenômenos aéreos não identificados, exibindo o vídeo de dois dos episódios.

    Kirkpatrick enfatizou que não havia evidências de vida extraterrestre e que seu escritório não encontrou “nenhuma evidência confiável” de objetos que desafiam as leis conhecidas da física.

    O ex-piloto da Marinha Ryan Graves disse que ainda existe um estigma para pilotos comerciais e militares quando se trata de relatar incidentes com OVNIs.

    “No momento, precisamos de um sistema em que os pilotos possam relatar sem medo de perder seus empregos”, disse Graves. “Existe o medo de que o estigma relacionado a esse tópico leve a repercussões profissionais, seja por meio da gestão ou por meio de seu exame físico anual.”

    *Publicado por Fernanda Pinotti, com informações de Jeremy Herb e Piper Hudspeth Blackburn, da CNN