Falta de máscaras permitiu aumento de casos de Covid no Reino Unido, diz médico

Número de casos diários da doença explodiu no último mês no país, que tem o maior registro desde julho

Produzido por Layane Serranoda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Um dos pioneiros na vacinação contra a Covid-19, o Reino Unido enfrenta hoje uma explosão de casos da doença.

Apesar de contabilizar mais casos que França, Alemanha, Itália e Espanha juntas, o primeiro-ministro Boris Johnson descartou a possibilidade de novo lockdown.

À CNN, o médico do Imperial College de Londres Ricardo Petraco falou sobre as decisões do governo britânico no controle da pandemia.

“A volta ao normal foi feita de forma bastante rápida. Talvez a liberação do uso de máscaras e ambientes fechados tenha sido um passo muito avançado do governo e tenha permitido um aumento no número de casos”, disse.

Para o médico, novas campanhas de vacinação se fazem necessárias no país. “É uma questão que sabíamos que ia chegar. A vacinação começou muito cedo no Reino Unido e a população já está chegando no final da curva de proteção que ela oferece e é necessário agora a terceira dose de reforço”, disse.

No entanto, Petraco chamou atenção para o dado de que, mesmo com o aumento de casos, o número de internações no Reino Unido não tem acompanhado a alta.

“Esse aumento do número de casos não devem gerar um desespero, pois os aumentos em hospitais ainda não foram observados e o número de mortes está no mesmo sentido, com cerca de 100 a 200 por dia”, afirmou.

Com a volta às aulas no país, a discussão quanto à segurança da vacinação de crianças foi um dos freios para o avanço da imunização. Petraco defendeu a cautela dos governantes.

“A vacinação em crianças é muito mais discutível. No Reino Unido tivemos 25 mortes de crianças em toda a pandemia, a maioria delas tinha doenças graves, então a evidência da segurança da vacina tinha que ser muito mais forte”, disse o médico.

/ CNN/Reprodução

Mais Recentes da CNN