Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Família perde contato com influenciadora brasileira que tenta visitar todos os países do mundo

    Nataly estava na Guiné, na África Ocidental, quando falou com a família pela última vez, na sexta-feira; influenciadora tinha planos de seguir para Serra Leoa

    Influenciadora Nataly Castro tenta dar a volta ao mundo visitando todos os países em tempo hábil para bater o recorde do Guinness World Records
    Influenciadora Nataly Castro tenta dar a volta ao mundo visitando todos os países em tempo hábil para bater o recorde do Guinness World Records Reprodução/CNN

    Flávio Ismerimda CNN

    São Paulo

    A influenciadora brasileira Nataly Castro, que tenta conhecer todos os países do mundo a tempo de entrar para o Guinness World Records, perdeu o contato e não se comunica com os familiares desde o fim da tarde (horário de Brasília) de sexta-feira (27). A informação foi confirmada à CNN pela assessoria da jornalista.

    Na tarde desta segunda-feira (30), uma publicação no Instagram oficial da influenciadora atualizou a situação de Nataly, dizendo que uma seguidora afirmou ter se encontrado com ela e que a mesma estaria a caminho do aeroporto para conseguir internet.

    A última conversa de Nataly com sua família foi na sexta-feira, ela relatou que estava na Guiné, nação da África Ocidental que faz fronteira com países como Senegal e Costa do Marfim, e faria um tour com uma pessoa local. Em seguida, a jornalista iria para Serra Leoa.

    Em seu perfil no Instagram, a influenciadora registra alguns momentos das passagens pelos países. Sua última publicação no feed foi no dia 19 de outubro, quando comemorou seu aniversário de 29 anos no Cairo, capital do Egito.

    A próxima informação sobre o paradeiro da influenciadora que a família recebeu foi dada justamente por essa pessoa da Guiné, que confirmou que Nataly iria mesmo para Serra Leoa e ficaria sem sinal.

    Na manhã desta segunda-feira (30), eles souberam que ela chegou à fronteira, ainda do lado de Guiné, e foi colocada em uma perua. A família ainda não sabe se ela conseguiu cruzar a fronteira.

    Pela falta de patrocínio, a jornalista tenta fazer o trajeto da forma mais barata possível e, não raro, optou por fazer trajetos pela via terrestre.

    Ao cruzar uma das fronteiras durante sua passagem na África, Nataly teria sido assediada por autoridades que tiraram fotos de seu passaporte, conforme relatou a equipe da influenciadora à CNN.

    “África é desafio e, sendo mulher fazendo trechos terrestres, o desafio e nível de segurança é complicado”, afirmou a assessoria.

    A jornada de Nataly se aproxima do final, já que o prazo para que ela cumpra a meta e consiga bater o recorde do Guinness é o começo de dezembro. A jornalista ainda precisa cumprir um trecho na África antes de seguir para a Oceania, onde terminará sua viagem.

    Durante o percurso, ela relatou ter precisado fazer um teste de gravidez para conseguir um visto para entrar no Kuwait, uma escolta pelo Talebã na fronteira do Afeganistão com o Uzbequistão e a expulsão de um hostel em Belarus após sofrer racismo.

    Nataly também mostrou a guerra entre Rússia e Ucrânia e esteve na Copa do Mundo Feminina da Austrália, entre e julho e agosto deste ano.

    Veja também: Embaixada alerta para saúde de brasileiros na Faixa de Gaza