FBI reduz buscas por noivo de Gabby Petito e foca em ações de inteligência

Recompensas que totalizam US$ 30 mil, equivalente a R$ 126 mil, foram oferecidas a qualquer pessoa que forneça informações sobre o paradeiro de Brian Laundrie

Brian Laundrie, noivo da influenciadora Gabby Petito – encontrada morta em parque dos EUA
Brian Laundrie, noivo da influenciadora Gabby Petito – encontrada morta em parque dos EUA Reprodução

Ouvir notícia

O FBI está reduzindo as buscas por Brian Laundrie, noivo procurado da influenciadora assassinada Gabby Petito, para focar na base na inteligência do caso. As buscas foram reduzidas após os oficiais passarem mais de dez dias vasculhando uma reserva natural em busca de Laundrie.

A informação foi confirmada pela polícia em North Point, na Flórida, nesta segunda-feira (27).

O acontecimento veio depois que o FBI visitou a casa da família de Laundrie para solicitar itens pessoais usados por ele para ajudar em exames de DNA, disse o advogado da família a vários meios de comunicação.

Os pais de Laundrie disseram aos investigadores que o viram pela última vez em 14 de setembro – três dias após o desaparecimento de Petito. Seus pais disseram à polícia que ele saiu de casa com uma mochila, dizendo que estava indo para a Reserva Carlton, localizada nas proximidades.

Uma fonte próxima à família disse ao apresentador Chris Cuomo, da CNN, que Laundrie deixou a casa de seus pais sem celular e carteira e que seus pais estavam preocupados com a possibilidade de ele “se machucar”.

Naquele fim de semana, a busca por Laundrie se tornou mais crítica quando as autoridades encontraram os restos mortais de Petito na Floresta Nacional Bridger-Teton, em Wyoming. Um legista considerou sua morte um homicídio.

A família de Petito pediu privacidade após a descoberta de seus restos mortais. Eles descrevem a influenciadora como uma pessoa feliz, amorosa e aventureira.

Na tarde desta terça-feira (28), a família deve dar uma entrevista coletiva, de acordo com o escritório de advocacia Richard Stafford, que representa a família.

O caso de Petito destacou as dezenas de milhares de casos de pessoas desaparecidas em todo o país e provocou desgosto e indignação em muitos.

O que aconteceu durante a viagem do casal

As questões que envolvem o que aconteceu na viagem de Petito e Laundrie estimularam detetives digitais a vasculharem a trilha online deixada pelo casal para tentar resolver o caso e surgiram relatos de que havia uma tensão crescente entre o casal.

Os primeiros relatos de conflito entre os dois ocorreram em 12 de agosto, quando uma pessoa que ligou para o 911 em Moab, no estado de Utah, e disse aos policiais que queria relatar uma briga doméstica. O denunciante descreveu uma van branca com placa na Flórida.

“Passamos de carro e um homem estava dando um tapa na garota”, disse o interlocutor. “Então paramos. Eles correram para cima e para baixo na calçada. Ele começou a bater nela, entrou no carro e eles partiram”.

A CNN obteve gravações de áudio do escritório do xerife de Grand County nesta segunda-feira que lançaram mais luz sobre a informação de “algum tipo de discussão intensa” entre o casal que a polícia de Moab teria recebido.

De acordo com o áudio, o denunciante disse ao policial que “um homem bateu em uma mulher” e que eles entraram em uma van Ford Transit branca.

Gabby Petito, de 22 anos, viajava de van com o noivo, Brian Laundrie, quando desapareceu
Gabby Petito, de 22 anos, viajava de van com o noivo, Brian Laundrie, quando desapareceu / Reprodução/wheresgabby.com

Um vídeo revela detalhes do incidente e mostra Petito dizendo à polícia: “Acabamos de brigar esta manhã (…) Passando por alguns problemas pessoais.”

“Ele não me deixou entrar no carro antes”, disse Petito. O oficial então pergunta a Petito: “por causa do seu TOC?” A influenciadora responde: “Ele me disse que eu precisava me acalmar, mas já estou calma.”

“Tenho TOC e às vezes fico muito frustrada”, disse ela. De acordo com a polícia, os policiais sugeriram que o casal seguisse caminhos separados naquela noite e nenhuma acusação foi registrada. A ação da polícia diante desta situação também é investigada.

O chefe assistente de polícia de Moab, Braydon Palmer, falou à CNN sobre o incidente em 12 de agosto: “Estamos entrando em contato com uma agência externa para conduzir essa investigação.” Palmer não especificou qual era a agência.

As buscas por Laundrie

Laundrie voltou para a casa na Flórida que dividia com seus pais em 1º de setembro – sem Gabby Petito –, e as autoridades estão procurando por ele para fornecer respostas necessárias sobre o caso.

Inicialmente, ele não era procurado por nenhuma acusação, mas Laundrie agora enfrenta um mandado federal de prisão por “uso de dispositivos não autorizados” decorrente de suas supostas ações após a morte de Petito.

Laundrie supostamente usou um cartão de débito e um número PIN para contas que não pertenciam a ele para quitar cobranças superiores a US $ 1.000 entre as datas de 30 de agosto e 1º de setembro, de acordo a acusação federal.

O advogado da família de Laundrie enfatizou em um comunicado que o mandado não era pela morte de Petito, mas sim relacionado a atividades que supostamente ocorreram posteriormente.

Duas recompensas separadas, totalizando US$ 30 mil, equivalente a R$ 162 mil, foram oferecidas a qualquer pessoa que fornecer aos policiais informações sobre o paradeiro de Laundrie.

Os agentes do FBI voltaram à casa da Laundrie neste domingo. Pelo menos dois agentes puderam ser vistos na casa e um estava com uma bolsa na mão, segundo imagens da CNN.

Durante a visita da agência à casa da família, “o FBI solicitou alguns itens pessoais pertencentes a Brian Laundrie para ajudá-los com a correspondência de DNA e os pais de Brian forneceram ao FBI o que puderam”, disse o advogado Steven Bertolino a vários meios de comunicação.

Segundo o FBI, perícia confirma que Gabby Petito foi assassinada
Segundo o FBI, perícia confirma que Gabby Petito foi assassinada / Reprodução/wheresgabby.com

‘Aproveite cada momento deste belo mundo, como ela fez’, diz padrasto

Enquanto os investigadores continuavam as buscas por Laundrie, amigos, familiares e estranhos se reuniram em Holbrook, em Nova York, para prestar homenagens a Petito.

Joseph Petito descreveu sua filha como uma “garota feliz”, por quem as pessoas se apaixonavam.

“Ela fez com que os outros se sentissem bem-vindos”, disse ele. “Ela adorava estar ao ar livre, mergulhar, fazer caminhadas na Trilha dos Apalaches ou praticar snowboard nas dunas de areia do Colorado.”

“Quero que vocês se inspirem em Gabby, é isso que estamos procurando”, disse Joseph Petito. “Se há uma viagem que vocês querem fazer, faça agora. Faça agora enquanto você tem tempo.”

“Se há um relacionamento pode não ser o melhor para você, deixe-o agora”, disse ele em uma aparente referência ao relacionamento de sua filha com Laundrie.

O padrasto de Petito, Jim Schmidt, também fez um elogio, dizendo aos presentes: “Os pais não devem enterrar seus filhos. Não é assim que isso deve funcionar.”

Petito é “um exemplo para todos nós vivermos”, disse Schmidt, “para aproveitar cada momento neste belo mundo, como ela fez. Para amar e dar amor a todos como ela fez.”

Alison Kosik, Sarah Jorgensen, Dakin Andone, Travis Caldwell, Gregory Lemos, Laura Ly, Christina Maxouris, Taylor Romine, Leyla Santiago e Sara Weisfeldt, da CNN, contribuíram para esta reportagem.

(Este texto é uma tradução. Para ler o original, em inglês, clique aqui)

Mais Recentes da CNN