FBI faz buscas na casa de Brian Laundrie, noivo procurado de Gabby Petito

Procura pelo homem já estão na segunda semana. Petito foi encontrada morta após embarcar em uma viagem com Laundrie

Brian Laundrie, noivo da influenciadora Gabby Petito – encontrada morta em parque dos EUA
Brian Laundrie, noivo da influenciadora Gabby Petito – encontrada morta em parque dos EUA Reprodução

Madeline HolcombeAlison KosikSarah Jorgensenda CNN

Ouvir notícia

Enquanto as autoridades continuam sua segunda semana de busca de Brian Laundrie, noivo da influenciadora Gabby Petito, elas também buscam por novas provas na investigação.

Agentes do FBI retornaram no domingo (26) à casa que Laundrie vivia com os pais na Flórida, como visto em um vídeo da CNN. Pelo menos dois agentes podiam ser vistos na casa, e um estava segurando uma bolsa.

Durante a visita domiciliar, “o FBI solicitou alguns itens pessoais pertencentes a Brian Laundrie para ajudá-los com a comparação de DNA, e os pais de Brian forneceram ao FBI o que puderam”, disse o advogado dos Laundries, Steven Bertolino, a várias redes de notícias.

A CNN tentou contato com Bertolino, mas não obteve resposta.

Os pais de Laundrie disseram às autoridades em 17 de setembro que o garoto de 23 anos deixou sua casa dias antes com sua mochila, afirmando que estava indo para a Reserva Carlton.

Uma fonte próxima à família disse a Chris Cuomo, da CNN, que Laundrie deixou a casa de seus pais sem seu telefone celular ou carteira.

Desde então, as equipes têm percorrido a “vasta e implacável” Reserva Carlton – cerca de 10.000 acres de pântanos que são o lar de jacarés e cobras.

Drones, equipes de mergulho e cães de caça juntaram-se às buscas, de acordo com o Departamento de Polícia de North Port.

O desaparecimento de Laundrie ocorreu no auge da busca por Gabby Petito. Os dois haviam viajado juntos, mas Laundrie voltou sem ela para a casa que compartilhava com seus pais em 1º de setembro.

Mais tarde, as autoridades encontraram os restos mortais de Petito em uma floresta nacional no Wyoming, e sua morte foi considerada homicídio.

O desaparecimento de Petito provocou angústia e indignação entre muitas pessoas, mas também deu destaque para as dezenas de milhares de histórias de pessoas desaparecidas que não despertam tão intenso interesse.

Havia quase 90.000 casos ativos de pessoas desaparecidas no final de 2020, de acordo com o Centro Nacional de Informação Criminal.

Laundrie enfrenta um mandado federal para sua prisão por “uso de dispositivos não autorizados”, como resultado de suas ações após a morte de Petito.

O noivo da influenciadora supostamente utilizou um cartão de débito e um número PIN de contas que não lhe pertenciam para cobranças superiores a US$ 1.000, entre as datas de 30 de agosto e 1 de setembro, de acordo com uma acusação federal.

Um advogado da família de Laundrie enfatizou em uma declaração que o mandado de prisão não era pela morte de Petito, mas relacionado a atividades que alegadamente ocorreram depois.

Duas recompensas separadas totalizando US$ 30.000 foram oferecidas a qualquer pessoa que forneça informações sobre o paradeiro de Laundrie.

(Matéria traduzida. Leia a original)

Mais Recentes da CNN