Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Forças armadas venezuelanas distribuem à população mapa do país com território da Guiana

    Guarda Nacional Bolivariana chama de "mapa oficial" baseado no resultado de referendo

    Imagem retirada do vídeo em que militares venezuelanos distribuem mapas com território de Essequibo anexado à população
    Imagem retirada do vídeo em que militares venezuelanos distribuem mapas com território de Essequibo anexado à população Reprodução: X/GNB

    João Nakamurada CNN* São Paulo

    A Força Armada Nacional Bolivariana da Venezuela (FANB) está distribuindo para a população mapas do país com a região de Essequibo anexada ao território venezuelano.

    Em publicação feita na conta oficial da Guarda Nacional Bolivariana (GNB) da rede social X, antigo Twitter, a FANB afirma estar distribuindo o “mapa oficial da República Bolivariana da Venezuela, de acordo com o referendo popular de 3 de dezembro”.

    “Desde o estado Bolívar, a FANB defende nossa soberania e a vontade do povo assinalada no mapa da República Bolivariana da Venezuela, íntegro e soberano com o nosso território Essequibo”, afirma a GNB na postagem.

    No dia 3 de dezembro, em um referendo, a população da Venezuela votou favorável as medidas que podem resultar na anexação da região de Essequibo, atualmente pertencente à Guiana.

    Após o resultado da votação, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro afirmou que era um momento de “celebração da grande vitória do povo da Venezuela no referendo consultivo pela defesa da nossa Guiana Essequiba”.

    A fronteira do território disputado foi definida em um acordo no ano de 1899, quando a Guiana ainda fazia parte do Império Britânico.

    A Venezuela voltou a reivindicar o território nos últimos anos após a descoberta de cerca de 11 bilhões de barris de petróleo e gás na costa da Guiana.

    A crise entre a Venezuela e a Guiana repercutiu no exterior, sendo inclusive levada a discussão no Conselho de Segurança das Nações Unidas na última sexta-feira (8).

    Em vídeo compartilhado na postagem da GNB, uma militar venezuelana diz que “a pátria hoje, e agora mais do que nunca, é uma só Venezuela”.

    *Sob supervisão de Lígia Tuon

    Veja também: Lula sinaliza romper com Maduro se Guiana for invadida