General dos EUA assume responsabilidade pelo ataque com drones no Afeganistão

Kenneth Frank McKenzie, chefe do Comando Central dos Estados Unidos, já havia chamado a investida que matou 10 civis de "erro"

McKenzie já tinha havia chamado o ataque, que matou sete crianças, de um "erro"
McKenzie já tinha havia chamado o ataque, que matou sete crianças, de um "erro" AP

Adrienne Vogtda CNN*

Ouvir notícia

O general Kenneth Frank McKenzie, chefe do Comando Central dos Estados Unidos, disse nesta terça-feira (28) que assume total responsabilidade pelo ataque de drones que matou 10 civis afegãos em agosto.

“O assunto está sob investigação, mas o que posso dizer de forma ampla, e para reafirmar algumas coisas que disse anteriormente, sou o responsável por isso. Aconteceu na minha área de responsabilidade, então sou o oficial responsável por esse ataque”, disse McKenzie durante uma audiência no Senado norte-americano sobre a retirada do Afeganistão.

O general e outros nomes ligados à Defesa nos EUA estão testemunhando publicamente perante o Congresso desde que a retirada total dos norte-americanos no Afeganistão encerrou.

Legisladores de ambos os partidos criticaram a evacuação caótica de Cabul pelo governo do presidente Joe Biden. No início deste mês, os militares dos EUA admitiram que mataram 10 civis e alvejaram o veículo errado em um ataque de drones em Cabul.

“Além disso, eu não estava sob pressão e ninguém na minha cadeia de comando abaixo de mim estava sob qualquer pressão para realizar esse ataque. Agimos com base na informação lida que vimos no terreno. Agimos várias vezes com base nas informações que vimos, e tivemos sucesso em outras ocasiões na prevenção de ataques”, disse o general aos parlamentares.

McKenzie já tinha havia chamado o ataque, que matou sete crianças, de um “erro”.

“Desta vez, tragicamente, estávamos errados, e você está certo em observar que, à medida que avançamos e nossa capacidade de criar o que chamamos de ecossistema que permite que você veja o que está acontecendo no terreno e coloque tudo isso junto, vai ficar muito mais difícil de fazer isso, especialmente em lugares como o Afeganistão”, concluiu.

Após a audiência aberta, haverá uma sessão fechada ainda nesta terça-feira (28).

(Esse texto foi traduzido. Clique aqui para ler o original em inglês)

Mais Recentes da CNN