Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ghislaine Maxwell, ex de Epstein, é condenada a 20 anos de prisão por tráfico sexual

    "Cabe a mim ser sentenciada", afirmou a socialite, acusada de aliciar menores de idade para relacionamentos sexuais com o financista

    Ghislaine Maxwell
    Ghislaine Maxwell Foto: Laura Cavanaugh/Getty Images

    Eric LevensonLauren del ValleMark MoralesSonia Mogheda CNN

    Ouvir notícia

    Ghislaine Maxwell foi condenada a 20 anos de prisão na terça-feira (28) por participar em um esquema com seu confidente de longa data Jeffrey Epstein para aliciar e abusar sexualmente de meninas menores de idade.

    Maxwell, 60, não testemunhou em sua defesa durante o julgamento no fim do ano passado, que terminou com sua condenação em cinco acusações, incluindo tráfico sexual de menores. Mas na terça-feira ela falou às vítimas no tribunal pouco antes da sentença ser proferida.

    “Jeffrey Epstein deveria estar aqui diante de todos vocês”, disse Maxwell, com as pernas algemadas. “Não se trata de Epstein, em último caso. Cabe a mim ser sentenciada.”

    Maxwell, ex-namorada de Epstein, reconheceu que havia sido condenada pelo esquema de tráfico sexual, mas não assumiu a responsabilidade. “Sinto muito pela dor que vocês sofreram”, disse ela. “Espero que minha convicção traga o desfecho.”

    Os promotores argumentaram que Maxwell e Epstein conspiraram para montar um esquema para atrair meninas para relacionamentos sexuais com Epstein de 1994 a 2004 em Nova York, Flórida, Novo México e Ilhas Virgens Americanas.

    Os promotores pediram ao juiz que sentenciasse Maxwell de 30 a 55 anos de prisão, enquanto o departamento de liberdade condicional recomendou 20 anos. Os advogados de Maxwell pediram uma sentença mais branda, entre quatro e cinco anos de prisão.

    A juíza Alison Nathan calculou que as diretrizes de condenação previam de 15 a 19 anos de prisão. No entanto, pronunciou uma sentença um pouco acima dessa faixa, observando o testemunho perturbador das vítimas e a “participação direta e repetida de Maxwell em um esquema horrível”.

    “Maxwell não está sendo punida no lugar de Epstein”, disse a juíza. “Ela está sendo punida pelo papel que desempenhou.”

    Nathan também disse que Maxwell não aceitou a responsabilidade por seu papel nos crimes ou mostrou remorso. “A sentença de hoje tentará reconhecer o dano causado”, afirmou a juíza.

    A sentença de 20 anos representa um momento crucial em um caso internacional de tráfico sexual que se estendeu por décadas e exemplifica as maneiras pelas quais os ricos e poderosos podem evitar – ou, pelo menos, retardar – as consequências de suas ações.

    Maxwell também foi condenada a cinco anos de liberdade condicional e uma multa de US$ 750.000, que seu advogado disse que ela não pode pagar. A juíza disse que ela será enviada para uma prisão federal em Danbury, Connecticut.

    Epstein, que se declarou culpado em 2008 de acusações de prostituição, foi indiciado por tráfico sexual em julho de 2019, mas morreu por suicídio na prisão um mês depois. Maxwell está detida desde sua prisão em julho de 2020, e os promotores disseram que ela recebeu crédito por dois anos de serviço.

    A socialite Ghislaine Maxwell ao lado do ex-namorado Jeffrey Epstein
    A socialite Ghislaine Maxwell ao lado do ex-namorado Jeffrey Epstein / Foto: Albanpix/Shutterstock

    O procurador dos EUA Damian Williams elogiou a sentença e agradeceu às vítimas por testemunharem. “A sentença de hoje responsabiliza Ghislaine Maxwell por perpetrar crimes hediondos contra crianças”, disse Williams. “Esta sentença envia uma forte mensagem de que ninguém está acima da lei e nunca é tarde demais para a justiça.”

    No entanto, a advogada de defesa Bobbi Sternheim disse que Maxwell planeja apelar da condenação e, como fez durante o julgamento, empurrou a culpa para Epstein. “Todos nós sabemos que a pessoa que deveria ter sido sentenciada hoje escapou da responsabilidade, evitou suas vítimas, evitou absorver sua dor e receber a punição que realmente merecia”, disse Sternheim. “Jeffrey Epstein deixou Ghislaine Maxwell com a responsabilidade completa.”

    Facilitação do abuso

    Antes da sentença, quatro mulheres falaram no tribunal para descrever os efeitos duradouros do abuso de Maxwell e Epstein. O juiz atendeu a pedidos de oito mulheres ao todo para prestar declarações sobre o impacto, por escrito ou pessoalmente na sentença.

    Annie Farmer, uma das vítimas, pediu ao juiz que considerasse os efeitos duradouros do comportamento de Maxwell em suas vítimas.

    “Juíza Nathan, espero que quando você considerar a sentença de prisão apropriada para o papel que Maxwell desempenhou nesta operação de tráfico sexual, leve em conta o sofrimento contínuo das muitas mulheres que ela abusou e explorou, pois continuaremos a viver com as memórias das maneiras que ela nos prejudicou”, escreveu.

    “Espero que você avalie os efeitos sistêmicos dos crimes que ela cometeu – as maneiras pelas quais nossos familiares, parceiros românticos e amigos foram feridos por nosso sofrimento”, completou.

    Outra vítima, identificada apenas como “Kate”, disse que o “insulto final” de Maxwell foi sua falta de remorso depois de ser considerada culpada. “Kate” disse que Maxwell era “uma pessoa manipuladora, cruel e impiedosa” e poderia ter interrompido o abuso.

    “Você poderia ter acabado com os estupros, os abusos, as manipulações doentias que você organizou, testemunhou e até participou”, disse Kate ao tribunal.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original

    Mais Recentes da CNN