Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Hamas diz que acolhe com satisfação sessão do Tribunal Internacional de Justiça

    Ação da África do Sul acusa Israel de cometer genocídio em Gaza

    Ataque a hospital Kamal Adwan em Gaza
    Ataque a hospital Kamal Adwan em Gaza 16/12/2023 REUTERS/Fadi Alwhidifa

    Da CNN

    Bassem Naim, membro do gabinete político do Hamas, saudou a primeira sessão do caso do Tribunal Internacional de Justiça (TIJ) que acusa Israel de genocídio contra os palestinos em Gaza, convocada a pedido da África do Sul, num comunicado na quinta-feira (11).

    “Esperamos que o tribunal emita uma decisão que faça justiça às vítimas, pedindo o fim da agressão e responsabilizando os criminosos de guerra”, disse Naim numa declaração escrita publicada no site do Hamas na quinta-feira.

    Contexto: Durante a audiência de hoje do TIJ, a África do Sul ressaltou que condenava os ataques a civis e a tomada de reféns pelo Hamas em 7 de outubro.

    Abordando as várias acusações de hipocrisia que foram feitas contra a África do Sul, incluindo a razão pela qual não apresentou também uma acusação de genocídio contra o Hamas, Vaughan Lowe, um dos advogados da África do Sul, disse que este é um assunto da competência do Tribunal Penal Internacional – e não o TIJ.

    “O Hamas não é um Estado e não pode ser parte na convenção do genocídio, e não pode ser parte destes processos”, disse Lowe.

    O TIJ ouve casos apresentados por Estados que acusam outros de violarem as suas obrigações decorrentes dos tratados das Nações Unidas, enquanto o TPI julga indivíduos por crimes, incluindo crimes de guerra e crimes contra a humanidade.

     

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original