Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Hamas rejeita proposta de cessar-fogo para Faixa de Gaza, diz fonte israelense

    Detalhes sobre o conteúdo do posicionamento do grupo armado não foram revelados; futuro da guerra ainda é incerto

    Tanque israelense manobra perto da fronteira Israel-Gaza, em meio ao conflito em curso entre Israel e o grupo islâmico palestino Hamas
    Tanque israelense manobra perto da fronteira Israel-Gaza, em meio ao conflito em curso entre Israel e o grupo islâmico palestino Hamas , em Israel10/04/2024REUTERS/Amir Cohen

    Da CNN

    Enquanto todos esperam os detalhes sobre a resposta do Hamas a uma proposta de acordo de cessar-fogo que está em negociação, uma autoridade israelense disse à agência Reuters que o grupo armado ”rejeitou os termos do acordo”.

    Ainda segundo essa mesma fonte, que não se identificou, o Hamas “mudou todos os parâmetros principais e mais significativos” do plano.

    Egito e Catar disseram que receberam a resposta do Hamas a uma proposta apresentada pelo presidente americano, Joe Biden, em 31 de maio, mas não revelaram o conteúdo.

    Em paralelo, um integrante do Hamas, que também não quis ser identificado, disse à Reuters que a resposta reafirmou a posição do grupo de que um cessar-fogo deve levar ao fim permanente das hostilidades em Gaza, retirada das forças israelenses, reconstrução do enclave palestino e libertação de prisioneiros palestinos em Israel.

    “Reiteramos nossa posição anterior. Acredito que não há grandes lacunas. A bola está agora no pátio israelense”, destacou.

    Situação é de dúvida

    Mais cedo, nesta terça-feira (11), o Hamas chegou a dizer que aceitava uma resolução sobre cessar-fogo aprovada no Conselho de Segurança da ONU na segunda-feira (10).

    Entre idas e vindas de diferentes posicionamentos do Hamas, não ficou totalmente claro qual é a real decisão do grupo em relação à proposta de cessar-fogo que está em negociação.

    Da mesma forma, não se sabe qual é posição do governo de Israel. Apesar de ter participado ativamente das conversas, o governo israelense insiste em dizer que não concorda com o acordo apresentado pelo presidente americano, Joe Biden.

    Plano de cessar-fogo

    A proposta anunciada por Joe Biden prevê um cessar-fogo e a libertação gradual de reféns israelenses em Gaza em troca de palestinos presos em Israel, levando, em última análise, ao fim permanente da guerra.

    Este seria um plano de três fases, começando com um cessar-fogo de seis semanas com uma retirada militar israelense de áreas povoadas de Gaza e a libertação de alguns reféns, enquanto “um fim permanente às hostilidades” é negociado por meio de mediadores.

    Por meses, negociadores dos EUA, Egito e Catar têm tentado mediar um cessar-fogo no território de 2,3 milhões de pessoas.

    Israel está atacando o Hamas, que governa Gaza, por um ataque em 7 de outubro. Mais de 1.200 pessoas foram mortas e mais de 250 foram feitas reféns pelo grupo armado naquela data, de acordo com contagens israelenses.

    Acredita-se que mais de 100 reféns permaneçam em cativeiro em Gaza.

    Israel lançou ataque aéreo, terrestre e marítimo ao território palestino, matando mais de 37 mil pessoas, de acordo com autoridades de saúde de Gaza.

     

    Com informações da Reuters.