Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Hezbollah promete vingança contra Israel após ataques matarem crianças no Líbano

    Membro do alto escalão do grupo afirma que tem direito legítimo de defender seu povo

    Prédio destruído em Nabatieh, sul do Líbano
    Prédio destruído em Nabatieh, sul do Líbano 15/2/2024 REUTERS/Aziz Taher

    Laila Bassamda Reuters

    em Beirute

    O alto funcionário do Hezbollah e membro do parlamento, Hassan Fadlallah, disse nesta quinta-feira (15) que Israel enfrentará represálias depois que dois ataques ao sul do Líbano na quarta-feira (14) mataram mais de 10 civis, incluindo crianças.

    “O inimigo (Israel) vai pagar o preço por esses crimes”, disse Fadlallah à Reuters quando perguntado sobre a reação do poderoso grupo armado apoiado pelo Irã ao dia mais mortal para os civis no Líbano desde que as hostilidades começaram ao longo de sua fronteira sul.

    O Hezbollah tem trocado fogo há mais de quatro meses com os militares israelenses em apoio ao seu aliado palestino, o Hamas, que realizou um ataque mortal a Israel em 7 de outubro que foi recebido com um ataque israelense terrestre, aéreo e marítimo a Gaza.

    O Hezbollah diz que seus foguetes também estão dissuadindo Israel de uma ofensiva mais ampla contra o Líbano.

    Os ataques israelenses na quarta-feira (14) vieram depois que bombardeios em uma base militar no norte de Israel mataram um soldado. O Hezbollah não reivindicou a responsabilidade por esse ataque.

    Fadlallah disse que o Hezbollah tinha um “direito legítimo de defender o seu povo e não vai hesitar em fazer o que é necessário para protegê-lo” e insistiu que Israel deve parar a sua guerra em Gaza.

    O primeiro-ministro interino do Líbano, Najib Mikati, também instruiu o ministro das Relações Exteriores, Abdallah Bou Habib, a registrar uma nova queixa no Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre os ataques que causaram as baixas de quarta-feira (14).