Homem encontra armamento de nível militar durante pescaria com ímã na Flórida

Ele praticava o esporte com o neto, que é autista; as armas tinham numeração raspada e foram entregues à polícia para saber se foram usadas em crimes

Allen Cadwalader, 11, encontrou o que seu avô acredita serem dois rifles de precisão
Allen Cadwalader, 11, encontrou o que seu avô acredita serem dois rifles de precisão Arquivo Pessoal/Duane Smith

Alisha Ebrahimijida CNN

Ouvir notícia

Um homem e seu neto não conseguiam acreditar no que viam quando encontraram mais do que apenas sucata e tampas de garrafa durante uma pescaria com ímã em uma viagem de fim de semana na Flórida, nos Estados Unidos.

Duane Smith e o neto de 11 anos, Allen Cadwalader, saíram para uma viagem de pesca magnética em 30 de janeiro, em Homestead, um subúrbio de Miami, na Flórida, quando cinco minutos depois de chegarem, Cadwalader capturou dois receptores de fuzil de precisão e peças de uma AR-15 embrulhadas em filme plástico, disse Smith à CNN.

Segundo Smith, esta foi a primeira vez que eles estavam pescando com ímãs e ele escolheu uma ponte onde passa um canal, perto de onde normalmente faz caminhadas.

A pesca magnética usa um forte ímã preso a uma corda grossa que recolhe objetos de metal que afundaram no fundo de canais, lagos, lagoas e rios.

É um hobby que Smith recentemente se interessou, depois de assistir a vários vídeos do YouTube sobre os prós e contras desse tipo de pescaria. Ele imaginou que esta seria uma atividade mais envolvente do que a pesca tradicional para seu neto, que tem autismo.

“Com a pesca magnética, toda vez que eu jogo o ímã com a corda e que o puxo de volta”, disse Smith. “Pego uma tampa de garrafa ou, você sabe, fuzis de precisão de US$ 7 mil (cerca de R$ 36,8 mil)”.

Smith chama isso de sorte de principiante, mas disse que, graças aos vídeos do YouTube que assistiu, estava preparado para encontrar todo tipo de coisa.

“É como um vício em jogos de azar, onde você não sabe qual será a próxima jogada da máquina caça-níqueis”, disse Smith. “Mas muito mais barato do que jogar em caça-níqueis”.

Smith, que é soldado de infantaria aposentado e treinado no uso de armas de precisão, disse que sabia que as armas eram de nível militar. Ele estima que cada peça pese cerca de 9 quilos e, depois de fazer algumas pesquisas, Smith estima que valham US$ 20 mil (cerca de R$ 105,2 mil) e que elas poderiam estar lá por até um ano, devido à condição em que foram encontradas.

De acordo com Smith, as armas não estavam carregadas e nenhuma munição foi encontrada.

Elas estavam cobertas por detritos e, quando chegaram em casa, Smith e Cadwalader as limparam durante quase uma hora para descobrir que os números de série haviam sido raspados.

As armas foram entregues à polícia de Miami-Dade e serão enviadas ao laboratório forense para serem processadas, se possível, dependendo da condição real delas, disse o detetive Alvaro Zabaleta, da polícia de Miami-Dade. Esse processamento tem de ser feito para verificar se as armas foram usadas em algum crime.

Enquanto isso, a polícia de Miami-Dade informou que não pode confirmar as informações sobre o tipo, condição ou status da arma até que elas sejam processadas por seu laboratório forense.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN