Igreja Ortodoxa Russa repreende papa Francisco após comentário sobre “coroinha de Putin”

Francisco disse ao jornal italiano Corriere Della Sera que Kirill, que manifestou apoio à guerra na Ucrânia, "não pode se tornar o coroinha do [presidente Vladimir] Putin"

Papa Francisco e Patriarca Ortodoxo Russo Kirill durante encontro em Havana, em 2016
Papa Francisco e Patriarca Ortodoxo Russo Kirill durante encontro em Havana, em 2016 12/02/2016 REUTERS/Adalberto Roque/Pool

Guy Faulconbridgeda Reuters

Em Londres

Ouvir notícia

A Igreja Ortodoxa Russa repreendeu o papa Francisco nesta quarta-feira (4) por usar um tom errado depois que ele pediu ao patriarca Kirill que não se torne o “coroinha” do Kremlin, alertando o Vaticano que tais comentários prejudicariam o diálogo entre as Igrejas.

Francisco disse ao jornal italiano Corriere Della Sera que Kirill, que manifestou apoio à guerra na Ucrânia, “não pode se tornar o coroinha do [presidente Vladimir] Putin”.

A Igreja Ortodoxa Russa afirmou ser lamentável que um mês e meio depois de Francisco e Kirill, o patriarca de Moscou e de toda a Rússia, terem conversado diretamente, o papa tenha adotado tal tom.

“O papa Francisco escolheu um tom incorreto para transmitir o conteúdo desta conversa”, disse o Patriarcado de Moscou, embora não tenha mencionado explicitamente o comentário sobre “coroinha”.

“Tais declarações não devem contribuir para o estabelecimento de um diálogo construtivo entre as Igrejas Católica Romana e Ortodoxa Russa, que é especialmente necessário no momento.”

Kirill, de 75 anos, um aliado próximo de Putin, vê a guerra como um baluarte contra um Ocidente que ele considera decadente, particularmente por causa da aceitação da homossexualidade.

Francisco, de 85 anos, pediu uma reunião em Moscou com Putin sobre a Ucrânia, mas o Kremlin disse nesta quarta-feira que não havia acordo sobre isso.

Mais Recentes da CNN