Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Imagens da Nasa mostram magnitude da seca atual no México

    Escassez de água potável em Nuevo León e, particularmente, na área metropolitana de Monterrey, causou uma crise na população pela qual nem o atual governo nem os empresários assumem responsabilidade

    Reservatório Cerro Prieto, no México, em julho de 2022
    Reservatório Cerro Prieto, no México, em julho de 2022 Operational Land Imager (OLI) Landsat 8

    CNN Español

    Uma seca extrema no norte do estado de Nuevo León, no México, perto da fronteira com os Estados Unidos, fez com que o reservatório Cerro Prieto chegasse ao ponto mais baixo de sua capacidade hídrica desde que foi construído em 1980. Imagens de satélite da Nasa comprovam a magnitude da seca.

    As imagens mostram que os níveis de água em Cerro Prieto caíram tanto nos últimos dois anos, “que a água não podia mais ser extraída do lago”, disse a Nasa.

    As imagens foram feitas na segunda semana de julho de 2022, quando uma onda de calor elevou as temperaturas em Monterrey para cerca de 40ºC, segundo a Nasa.

    Naquele momento, a capacidade do reservatório foi reduzida para apenas 0,5% do total de 393 milhões de metros cúbicos de água.

    As imagens foram obtidas pelo Operational Land Imager (OLI) do Landsat 8. A primeira mostra o reservatório Cerro Prieto em 20 de julho de 2015, à esquerda, e a outra, o reservatório em 7 de julho de 2022, à direita.

    Em resposta, a Comissão Nacional de Águas do México, Conagua, anunciou medidas emergenciais que incluíam o redirecionamento de algumas alocações de água industrial e agrícola para garantir o abastecimento residencial.

    A escassez de água potável em Nuevo León e, particularmente, na área metropolitana de Monterrey, causou uma crise na população pela qual nem o atual governo nem os empresários assumem responsabilidade.

    Enquanto as autoridades governamentais apontam para as administrações anteriores, o setor privado culpa o crescimento populacional excessivo.

    “No final de junho de 2022, dois terços do México estavam em condições de seca, afetando mais de 21 milhões de pessoas. Os estados do norte ao longo da fronteira com os Estados Unidos foram os mais afetados. Quase um quarto do estado de Chihuahua e um terço do estado de Coahuila estava em seca excepcional ou extrema”, disse o Observatório da Nasa sobre a situação da seca no México.

    A seca também afetou partes dos Estados Unidos. A Nasa divulgou na semana passada imagens de satélite do maior reservatório dos Estados Unidos, o Lago Mead, que fornece água para milhões de pessoas em sete estados, terras tribais e norte do México, afetados por uma seca severa.

    O Lago Mead, localizado em Nevada e Arizona, está previsto para ser uma das fontes de falta de água mais extrema no Sudoeste a partir do próximo ano.

    Este conteúdo foi criado originalmente em espanhol.

    versão original