Índia inicia exportação de vacinas contra Covid-19 a vizinhos Butão e Maldivas

Ainda sem definição sobre quando vacinas serão exportadas ao Brasil, governo indiano divulgou imagens de lotes sendo enviados a países vizinhos

Avião parte da Índia com carregamento de vacinas contra a Covid-19 para as Maldivas
Avião parte da Índia com carregamento de vacinas contra a Covid-19 para as Maldivas Foto: Reprodução/ Twitter

Por Diego Freire, da CNN, em São Paulo*

Ouvir notícia

 

A Índia começou a exportar vacinas contra o novo coronavírus nesta quarta-feira (20), com o primeiro carregamento seguindo para o Butão, um reino vizinho no Himalaia, segundo informações do Ministério das Relações Exteriores.

“A primeira remessa decola para o Butão”, escreveu Anurag Srivastava, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores indiano, em postagem no Twitter acompanhada da hashtag #NeighborhoodFirst (“Vizinhança Primeiro”, em tradução literal).

 

Poucas horas depois, Srivastava postou a foto de um lote encaminhado para o arquipélago das Ilhas Maldivas, ao sul do subcontinente indiano.

“A Índia começa a fornecer vacinas da Covid-19 para seus países vizinhos e parceiros importantes”, disse o porta-voz

Bangladesh, Nepal, Mianmar e Seychelles também devem receber alguns dos primeiros lotes do maior país produtor de vacinas do mundo.

Indefinição sobre envios ao Brasil

O Brasil aguarda o envio de 2 milhões de doses da vacinas da Universidade de Oxford/ AstraZeneca, produzidas pelo laboratório indiano Serum Institute da India (SII).

O governo brasileiro chegou a programar um voo para buscar os imunizantes, mas teve que adiar a iniciativa pela postergação indiana em iniciar as exportações antes do início da vacinação no próprio país.

Até o momento, não há uma data estipulada para o envio das vacinas ao Brasil. Segundo o repórter Mathias Brotero, enviado da CNN a Mumbai, o governo da Índia estuda a possibilidade de transportar os imunizantes de forma “discreta” ao Brasil. A ideia seria evitar um eventual excesso de publicidade na negociação, razão pela qual o envio teria sido freado.

Na semana passada, foram divulgadas fotos da aeronave que buscaria as doses, com um adesivo escrito “Brasil Imunizado somos uma só nação”. Temendo represálias políticas em pleno início da Campanha Nacional de Imunização, o governo indiano postergou a ação. Se responsabilizar pelo transporte tornaria a operação mais discreta, ao sabor do que a opinião pública na Índia gostaria.

* Com informações Krishna N. Das e Sanjeev Miglani, da Reuters

Mais Recentes da CNN