Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Influenciador encontra ônibus espaciais e foguete soviéticos abandonados no deserto

    Segundo o jornal britânico "The Sun", o ônibus espacial estaria avaliado em mais de R$ 1 bilhão

    Tiago Tortellada CNN

    em São Paulo

    O influenciador conhecido como Greg Abandoned (Greg Abandonado, em português), conhecido por explorar diversos locais abandonados e registrar suas descobertas nas redes sociais, encontrou dois ônibus espaciais e um foguete da União Soviética abandonados no Cazaquistão. Segundo o jornal britânico “The Sun”, o ônibus estaria avaliado em mais de R$ 1 bilhão.

    Segundo o explorador, o programa espacial Buran, lançado no início dos anos 1970, foi responsável pela construção de um ônibus espacial que orbitou a terra em 15 de novembro de 1988. Porém, o projeto foi suspenso formalmente em 1993, deixando os veículos “enferrujando em algum lugar do deserto do Cazaquistão”.

    Greg não divulga os locais exatos de suas descobertas, mas, pelas redes sociais, ele explicou que ir até o hangar era o seu “maior sonho”, que se concretizou em 2019, quando fez as imagens das espaçonaves.

    “Eu planejei e, mais importante, treinei para esta missão por meses. E não subestime a importância do treinamento para isso”, alertou.

    “Este lugar é sagrado. É tão especial para tantos exploradores que o fizeram ou mesmo para quem sonha em fazê-lo. Eu gostaria de poder lhe dar essa sensação de estar lá pela primeira vez –a alegria, o alívio, a sensação de realização. Não há nada parecido”, destacou.

    Segundo informou o influenciador, o foguete era do modelo “Energia”, lançado duas vezes: em 15 de maio de 1987 –revelando um erro de software em seu sistema de controle de atitude– e em 1988, levando o ônibus espacial acoplado. Ele classificou a máquina abandonada como “enorme”.

    Porém, Greg disse que o nível de destruição chamou a atenção por ter “ferrugem em toda a parte”, janelas quebradas e indicação de que as condições climáticas externas estariam afetando o interior do edifício.

    O explorador transformou o caso em uma série de podcast, na qual entrevistou especialistas e outras pessoas que foram até o local para verem as naves abandonadas. A produção pode ser ouvida neste site.