Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Irã impõe sanções a 61 norte-americanos em meio a impasse em negociações nucleares

    Em janeiro, o Irã impôs sanções a 51 norte-americanos e colocou outros 24 na lista restrita em abril

    FOTO DO ARQUIVO: Ilustração mostra as bandeiras do Irã e dos EUA
    FOTO DO ARQUIVO: Ilustração mostra as bandeiras do Irã e dos EUA FOTO DE ARQUIVO: As bandeiras do Irã e dos EUA são vistas impressas em papel nesta ilustração tirada em 27 de janeiro de 2022. REUTERS/Dado Ruvic/Illustration/File Photo

    da Reuters

    O Irã informou, neste sábado (16), que impôs sanções a mais 61 norte-americanos, incluindo o ex-secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo. A decisão sobre o ex-secretário, segundo informações da Reuters, foi motivada por Pompeo apoiar um grupo dissidente iraniano.

    A decisão ocorre à medida que meses de negociações para reviver um acordo nuclear de 2015 seguem em um impasse.

    Rudy Giuliani, advogado do ex-presidente Donald Trump, e John Bolton, ex-assessor de segurança nacional da Casa Branca, também estão na mira do Ministério das Relações Exteriores do Irã por expressarem apoio ao exilado grupo dissidente Mujahideen-e-Khalq (MEK), segundo a imprensa estatal iraniana.

    Com as sanções, as autoridades iranianas têm a autorização para apreenderem quaisquer ativos que os norte-americanos detenham no Irã. No entanto, a aparente ausência de tais ativos deve manter as medidas como simbólicas.

    Em janeiro, o Irã impôs sanções a 51 norte-americanos e colocou outros 24 na lista restrita em abril.

    As conversas indiretas do Irã com os Estados Unidos sobre a retomada do pacto nuclear de 2015 começaram em novembro em Viena e continuaram no Catar em junho. Mas as negociações têm enfrentado um impasse de meses.