Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Israel diz que projeto para adesão plena da Palestina na ONU é vergonhoso

    Resolução foi vetada pelos Estados Unidos no Conselho de Segurança

    Chanceler israelense, Israel Katz
    Chanceler israelense, Israel Katz 26/09/2019REUTERS/Eduardo Munoz

    Tiago Tortellada CNN

    Israel Katz, ministro das Relações Exteriores de Israel, elogiou nesta quinta-feira (18) o veto dos Estados Unidos ao projeto apresentado no Conselho de Segurança da ONU para que a entidade reconhecesse a Palestina como um membro pleno.

    Ele chamou a resolução de vergonhosa, dizendo após a votação que “terrorismo não será recompensado”.

    O texto recebeu apoio de 12 países, mas como os EUA são um dos cinco membros permanentes do órgão — junto de Reino Unido, China, Rússia e França — ele foi vetado. Outros dois países se abstiveram na votação.

    A Presidência da Autoridade Palestina criticou o veto, destacando que ele é “injusto, antiético e injustificado”.

    Os palestinos são atualmente um Estado observador não membro, status concedido pela Assembleia-Geral da ONU em 2012. Isso quer dizer que, apesar de poderem falar e assistir a reuniões nas Nações Unidas, os palestinos não podem apresentar emendas ou resoluções.

    Para que o status de membro pleno fosse aprovado, além da recomendação do Conselho de Segurança, seria necessária a aprovação de dois terços da Assembleia-Geral da ONU.

    *com informações de Mariana Janjácomo, da CNN