Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Israel liberta 39 palestinos neste sábado como parte do acordo com Hamas

    Mais cedo, grupo radical islâmico soltou 17 reféns

    Da CNN*

    O governo de Israel libertou 39 palestinos que estavam detidos como parte do acordo firmado com o Hamas, após o grupo radical islâmico soltar 17 reféns, neste sábado (25).

    A Serviço Prisional de Israel confirmou que todos haviam deixado seus locais de encarceramento — as prisões de Damon e Megiddo, em Israel, e a prisão de Ofer, na Cisjordânia.

    Destes, 33 são adolescentes e seis são mulheres.

    Com base em informações da Serviço Prisional de Israel e do Clube dos Prisioneiros Palestinos, uma ONG que promove os direitos dos prisioneiros, a CNN sondou que 15 dos libertados cumpriam penas, principalmente por ataques a israelenses.

    Os outros 24 foram mantidos na chamada detenção administrativa, o que significa que foram detidos sem conhecimento de quaisquer acusações contra eles e sem qualquer processo legal.

    Três meninos foram baleados e feridos perto da prisão de Ofer no início da noite de sábado, de acordo com a Sociedade do Crescente Vermelho Palestino.

    Uma equipa da CNN a cerca de 200 metros da prisão em Israel testemunhou muitos palestinos à espera dos prisioneiros. A equipe ouviu três tiros ao longo de uma hora e viu três meninos sendo carregados em uma maca.

    O Crescente Vermelho disse que duas das vítimas tinham 17 anos e uma, 16. A CNN entrou em contato com a Polícia de Fronteira de Israel para comentar.

    Hamas liberta 17 reféns

    Após um impasse neste sábado, o Hamas libertou 13 reféns israelenses e quatro estrangeiros, de acordo com o Catar. O grupo de 17 pessoas já chegou em Israel, afirmou o governo.

    Primeiramente, a Cruz Vermelha confirmou que o segundo grupo de reféns libertados estava a caminho da passagem de Rafah, na fronteira entre a Faixa de Gaza e o Egito.

    Ainda segundo o Catar, foram soltos 13 reféns israelenses e quatro estrangeiros tailandeses. Entre os israelenses estão cinco mulheres e oito crianças.

    A libertação de reféns foi retomada depois que Israel e Hamas resolveram impasses e disputas sobre termos foram acertadas, afirmou o Catar neste sábado (25). O Hamas havia adiado a entrega do segundo grupo de reféns nesta manhã depois de acusar Israel de impedir a entrada de ajuda humanitária entre na Faixa de Gaza.

    A medida ocorre em meio a um acordo entre Israel e Hamas, que prevê uma trégua de quatro dias nos combates, em Gaza.

    Outros 24 reféns haviam sido liberados pelo Hamas nesta sexta-feira (24). Em troca, o governo israelense soltou 39 prisioneiros palestinos, de acordo com o Serviço Prisional de Israel.

    Veja também: Segundo grupo de reféns libertados pelo Hamas já está em Israel

    *Com os repórteres Abeer Salman, Kareem El Damanhoury e Tamar Michaelis, da CNN Internacional