Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Israel mostra túnel em Khan Younis, onde 20 reféns teriam sido mantidos

    Exército israelense estima que 132 pessoas ainda estejam sequestradas na Faixa de Gaza

    Suposto túnel do Hamas em Khan Younis, Gaza, é visto nesta captura de tela do vídeo divulgado pelas Forças de Defesa de Israel
    Suposto túnel do Hamas em Khan Younis, Gaza, é visto nesta captura de tela do vídeo divulgado pelas Forças de Defesa de Israel Reprodução/IDF

    Lauren IzsoTeele Rebaneda CNN

    Tel Aviv

    As Forças de Defesa de Israel divulgaram no domingo (21) imagens de um túnel na cidade de Khan Younis, no sul da Faixa de Gaza, onde o Hamas teria mantido cerca de 20 reféns em momentos diferentes.

    O túnel localizado no centro de Khan Younis tinha cerca de 830 metros e ficava a uma profundidade de 20 metros, segundo as IDF.

    Havia armadilhas, explosivos e vários obstáculos dentro do túnel, de acordo com os militares israelenses, que disseram ter encontrado e matado vários combatentes do Hamas ao entrar na estrutura.

    As IDF não encontraram reféns no túnel, mas disseram que foi possível concluir com base em depoimentos de ex-reféns e evidências de DNA, que cerca de 20 reféns foram mantidos lá em momentos diferentes, alguns dos quais foram libertados enquanto outros permanecem sequestrados em Gaza.

    Suposto túnel do Hamas em Khan Younis, Gaza, é visto nesta captura de tela do vídeo divulgado pelas Forças de Defesa de Israel / Reprodução/IDF

    As imagens divulgadas mostram longos corredores, alguns dos quais levam a quartos com colchões, cobertores e embalagens de comida espalhados pelo chão, além de áreas de cozinha e banheiro.

    O grupo também divulgou fotos de dois desenhos infantis. A ex-refém Emilia Aloni, de 5 anos, fez os desenhos, segundo o que o exército levantou de informações junto à família da menina.

    Aloni e a mãe foram libertadas em novembro de 2023 durante uma breve trégua entre Hamas e Israel. A pausa de poucos dias permitiu a troca de 100 reféns por prisioneiros palestinos que eram mantidos em prisões israelenses.

    Israel estima que 132 reféns dos ataques do dia 7 de outubro de 2023 ainda permaneçam em Gaza – 25 dos quais se acredita estarem mortos.