Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Israel veta parte de nova lista brasileira para saída de Gaza, dizem fontes

    Situação é considerada irreversível; novo grupo de brasileiros pode ser resgatado neste final de semana

    Trabalhador empurra carrinho de bagagem com pertences de palestinos que tentam voltar para Gaza, na passagem de fronteira de Rafah
    Trabalhador empurra carrinho de bagagem com pertences de palestinos que tentam voltar para Gaza, na passagem de fronteira de Rafah 30/11/2023

    Jussara Soaresda CNN

    em Brasília

    Israel vetou parte da lista de 102 nomes enviados pelo Brasil com pedido de autorização para deixar a Faixa de Gaza pela passagem de Rafah, na fronteira com o Egito.

    Há brasileiros e palestinos vetados, segundo apurou a CNN com diversas fontes envolvidas na operação.

    As famílias começaram a ser avisadas nesta sexta-feira (8) de que as autorizações não foram concedidas. Diante disso, algumas pessoas estão pensando em desistir da repatriação.

    A previsão é que o resgate do segundo grupo de brasileiros e parentes próximos em Gaza ocorra ainda neste fim de semana. O grupo foi avisado para que esteja preparado para cruzar a passagem de Rafah às 6h deste sábado (9), no horário local.

    As razões dos vetos não foram explicados, segundo integrantes do Itamaraty. Uma tentativa de reverter a decisão de Israel é considerada muito difícil.

    De acordo com fontes diplomáticas, a experiência de outros países que também tiveram saídas não autorizadas indica que a medida não é reversível.

    O veto a alguns nomes já era esperado pelo Itamaraty, visto que neste segundo grupo o Brasil ampliou os critérios para incluir palestinos parentes próximos de brasileiros, em relação à lista anterior, quando 32 pessoas foram repatriadas.

    Desta vez, avós e irmãos mais velhos foram incluídos — com isso, a maioria dos nomes, é formada por palestinos. Na primeira lista, entraram apenas pais, filhos e cônjuges, além de brasileiros e cidadãos com dupla nacionalidade.

    Os critérios da segunda lista foram discutidos entre o ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Agora, é preciso que Israel e Egito aceitem os mesmos parâmetros para retirar parentes e brasileiros de Gaza.

    Procurada, a Embaixada de Israel em Brasília informou apenas que está verificando as informações pedidas pela CNN e ainda não fez comentários.