Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Kiev precisa de sanções mais duras contra a Rússia, diz prefeito da capital à CNN

    Em uma entrevista exclusiva à CNN nesta quarta (2), Vitali Klitschko disse que "a vontade de ser independente" é a principal prioridade ucraniana

    Da CNN

    Ouvir notícia

    O prefeito de Kiev, Vitali Klitschko, que já viajou o mundo representando seu país como um boxeador do Hall da Fama, disse que está “muito orgulhoso de ser ucraniano”.

    Em uma entrevista exclusiva à CNN nesta quarta-feira (2), o ex-campeão mundial de boxe dos pesos pesados pontuou que os ucranianos “ficaram na frente de um dos exércitos mais fortes do mundo”.

    “A vontade de ser independente é (a) prioridade principal para nós. E estamos defendendo nossas famílias, nossa cidade, nosso país e nosso futuro.”

    Klitschko também pediu que os países apoiem a Ucrânia, porque será “difícil sobreviver” sem essa ajuda.

    Klitschko disse que a infraestrutura – eletricidade, aquecimento e água – está funcionando em Kiev.

    Ele contou que as autoridades estão em comunicação direta com a Cruz Vermelha e outras organizações humanitárias, que enviaram alimentos e apoio que estão a caminho da capital ucraniana.

    O que Kiev realmente precisa, disse Klitschko, são “sanções mais duras contra a Rússia”.

    “Temos que nos manter unidos”, afirmou. “A guerra não é apenas para a Ucrânia. É (um) desafio para todo o mundo moderno, para (todo) o mundo democrático.”

    O prefeito de Kiev, Vitali Klitschko, em entrevista à CNN. / CNN

    Klitschko acusou o presidente russo, Vladimir Putin, de tentar refazer a União Soviética e tornar a Ucrânia “parte do império russo”.

    O prefeito disse que os ucranianos vão lutar por “cada praça” e “cada rua” de Kiev caso as forças russas avancem sobre a cidade.

    Esperamos uma grande luta”, disse Klitschko. “Estamos lutando por nossas famílias”, acrescentou.

    O ex-boxeador continuou: “Há um grande movimento patriótico agora. Médicos, atores, atores de teatro, muitas profissões que nunca tiveram expectativa de lutar, de guardar armas, mas agora estão vindo até nós”, disse.

    “Eles estão prontos para lutar. É incrível.”

    Mais Recentes da CNN