Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Kremlin diz que não cortará relações com Ocidente, mas canais de diálogo ainda são necessários

    Declaração foi dada após o Kremlin admitir que sabia que a Otan estavam fornecendo inteligência à Ucrânia

    Porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, em Moscou
    Porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, em Moscou 21/3/2023 Sputnik/Alexei Maishev/Kremlin via REUTERS

    da Reuters

    O Kremlin disse nesta segunda-feira (17) que sabia “muito bem” que a Otan e os Estados Unidos estavam fornecendo inteligência à Ucrânia, mas isso não era motivo para cortar relações diplomáticas com eles após um ataque à ponte que liga a Rússia à Crimeia.

    “Nos momentos mais agudos, precisamos de canais de diálogo”, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, a repórteres.

    Peskov foi questionado sobre um comentário da porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Maria Zakharova, que, sem fornecer provas, acusou a Ucrânia de realizar o ataque noturno à ponte com o envolvimento de Reino Unido e Estados Unidos.

    “Sabemos muito bem quão profunda é a coordenação entre o regime de Kiev, Washington, várias capitais europeias e a Otan”, disse Peskov.

    “Sabemos perfeitamente quanta informação vem da Otan e de Washington para Kiev de forma permanente. Portanto, não temos ilusões aqui.”

    Mas a pergunta de um repórter sobre a possibilidade de cortar relações diplomáticas com o Ocidente “não foi totalmente correta” devido à necessidade de manter os canais de diálogo abertos, declarou ele.