Maduro anuncia que reiniciará conversas entre seu governo e a oposição

Maduro havia cancelado as reuniões em 2021, logo após o empresário venezuelano Alex Saab ter sido extraditado para os Estados Unidos

Nicolás Maduro, presidente da Venezuela
Nicolás Maduro, presidente da Venezuela Reprodução

Da CNN em Espanhol

Ouvir notícia

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou nesta segunda-feira (7) que reiniciará uma rodada de conversas com a oposição ao governo do país, a ser realizada na capital mexicana, a Cidade do México.

Maduro havia cancelado as reuniões em 2021, logo após o empresário venezuelano Alex Saab ter sido extraditado para os Estados Unidos.

O presidente, em um discurso televisivo transmitido na segunda-feira, também falou sobre uma reunião que teve com funcionários do governo dos EUA, no sábado (5). De acordo com Jan Psaki, a secretária de imprensa da Casa Branca, o encontro discutiu a segurança energética dos países e os casos de nove cidadãos norte-americanos que estão presos na Venezuela.

Maduro encontrou o subsecretário adjunto para o Hemisfério Ocidental, Juan González, e o embaixador de Assuntos da Venezuela, James Story.

A reunião também contou com a participação do presidente da Assembleia Nacional, Jorge Rodríguez, e a primeira-dama, Cilia Flores, de acordo com o líder, que afirmou que as negociações foram “respeitosas e diplomáticas”, e que abriram um novo canal de comunicação.

As negociações continuarão, declarou o presidente venezuelano, sem divulgar datas.

Maduro confirmou a intenção da Venezuela de aumentar a produção de petróleo bruto, uma medida que aparece no momento em que a exportação de petróleo da Rússia está caindo devido as sanções aplicadas após a invasão do país à Ucrânia.

“Estamos prontos para recuperar a produção. Um, dois ou três milhões de barris. Tudo em nome da paz!”, disse.

Especialistas independentes questionaram a capacidade da Venezuela de restaurar a produção de petróleo após anos de má gestão e falta de manutenção.

Este conteúdo foi criado originalmente em espanhol.

versão original

Mais Recentes da CNN