Maior esqueleto de Triceratops encontrado, com 66 milhões de anos, será leiloado

Espera-se que a venda de Big John arrecade entre 1,2 milhão de euros (R$ 7,3 milhões) e 1,5 milhão de euros (R$ 9,1 milhões) no leilão de 21 de outubro na casa de leilões Drouot, em Paris

O esqueleto foi encontrado na Dakota do Sul, nos Estados Unidos
O esqueleto foi encontrado na Dakota do Sul, nos Estados Unidos Giquello

Amy Woodyattda CNN

Ouvir notícia

O esqueleto de um fóssil de Triceratops gigante de 66 milhões de anos poderá em breve pertencer a um afortunado entusiasta de dinossauros – isto é, se eles tiverem um valor estimado de 1,2 milhão de euros (cerca de R$ 7,3 milhões) de sobra.

O espécime, apelidado de Big John, tem um crânio de 2,62 metros de comprimento e 2 metros de largura, enquanto seus dois chifres maiores têm 1,1 metro de comprimento e mais de 30 centímetros de largura em sua base, capaz de suportar 16 toneladas de pressão, de acordo com os leiloeiros Binoche et Giquello.

O dinossauro viveu em Laramidia, um continente insular que se estendia do atual Alasca ao México, e morreu em uma antiga planície de inundação atualmente conhecida como formação Hell Creek em Dakota do Sul, onde foi descoberto pelo geólogo Walter W. Stein Bill em maio de 2014.

O dinossauro foi escavado um ano depois e posteriormente restaurado na Itália, disse a empresa em um comunicado.

Os restos mortais da criatura foram preservados na lama, e o esqueleto está mais de 60% completo e com 75% do crânio completo. No entanto, Big John carrega as feridas de uma vida difícil, com uma laceração no colarinho de uma altercação com um tricerátopo menor, que os leiloeiros disseram ser devido à defesa territorial ou a um companheiro.

Espera-se que Big John seja vendido por cerca de 1,2 milhão de euros / Giquello

Com três chifres, um bico parecido com um papagaio e uma “coroa” que pode abranger quase 1 metro, usada para proteger o pescoço ou atrair uma parceira, o crânio do Triceratops é um dos maiores e “mais marcantes” de qualquer animal terrestre, de acordo com o Museu de História Natural do Reino Unido.

Os animais herbívoros podem atingir até 5.500 quilogramas e 9 metros de comprimento.

Com 8 metros, Big John é o maior espécime de Triceratops já encontrado, disseram os leiloeiros. As criaturas vagaram pela Terra durante o período do Cretáceo Superior, entre cerca de 68 e 66 milhões de anos atrás, onde hoje são os Estados Unidos.

Espera-se que a venda de Big John arrecade entre 1,2 milhão de euros (R$ 7,3 milhões) e 1,5 milhão de euros (R$ 9,1 milhões) no leilão de 21 de outubro na casa de leilões Drouot, em Paris.

Esta não é a primeira vez que um esqueleto de dinossauro é colocado à venda.

A venda de um dos esqueletos de Tyrannosaurus rex mais completos do mundo quebrou as estimativas do leilão no ano passado, quando foi vendido por US$ 31,8 milhões (R$ 162 milhões), estabelecendo um novo recorde mundial para qualquer esqueleto ou fóssil de dinossauro já vendido em leilão.

No entanto, essas vendas levantaram preocupações de paleontólogos. Em setembro do ano passado, a Sociedade de Paleontologia de Vertebrados (SVP), que representa mais de 2.000 profissionais e estudantes, escreveu para a casa de leilões Christie’s sobre o esqueleto Stan de Tyrannosaurus rex sendo comercializado.

A SVP disse: “Espécimes fósseis que são vendidos para mãos privadas são potencialmente perdidos para a ciência.” A organização acrescentou: “Mesmo que sejam acessíveis aos cientistas, as informações contidas em espécimes de propriedade privada e o acesso futuro não podem ser garantidos e, portanto, a verificação das afirmações científicas (a essência do progresso científico) não pode ser realizada.”

(Texto traduzido. Leia o original em inglês.)

Mais Recentes da CNN