Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Mais um ministro anuncia renúncia e amplia crise do governo de Boris Johnson

    Will Quince, da pasta para Crianças e Famílias, é o terceiro ministro a deixar o cargo nesta semana

    Primeiro-ministro britânico, Boris Johnson
    Primeiro-ministro britânico, Boris Johnson 09/06/2022Peter Byrne/Pool via REUTERS

    Elizabeth Piperda Reuters

    Ouvir notícia

    O ministro para Crianças e Famílias do Reino Unido, Will Quince, renunciou nesta quarta-feira (6), dizendo que estava deixando o cargo após receber uma informação “imprecisa” sobre a nomeação de um político pelo primeiro-ministro Boris Johnson que foi alvo de reclamações.

    “Obrigado por se encontrar comigo ontem à noite e por suas sinceras desculpas sobre os briefings que recebi antes da rodada de mídia de segunda-feira, que agora sabemos serem imprecisos”, disse Quince em sua carta de renúncia a Johnson, compartilhada nas redes sociais.

    “É com grande tristeza e pesar que sinto que não tenho escolha a não ser apresentar minha renúncia como Ministro da Criança e da Família, pois aceitei e repeti essas garantias de boa fé”.

    Além de Quince, Laura Trott, parlamentar do Partido Conservador, o mesmo de Boris Johnson, deixou o cargo de secretária particular parlamentar do Departamento de Transportes também nesta quarta-feira.

    Série de renúncias

    Boris Johnson já havia sofrido um grande golpe na terça-feira (5) com a renúncia de dois de seus principais ministros, que disseram que não poderiam mais trabalhar para um governo atolado em escândalos.

    Os ministros das Finanças, Rishi Sunak, e da Saúde, Sajid Javidk, anunciaram, através de cartas publicadas nas redes sociais, que estavam deixando o governo de Johnson.

    A controvérsia mais imediata enfrentada pelo primeiro-ministro é a maneira como Downing Street lidou com a renúncia do vice-chefe Chris Pincher, que deixou o cargo na quinta-feira passada (30) em meio a alegações de que havia apalpado dois convidados em um jantar privado na noite anterior.

    Embora não tenha admitido as alegações diretamente, Pincher disse, em uma carta a Johnson, que “na noite passada bebi demais” e “envergonhei a mim e a outras pessoas”.

    Mais Recentes da CNN