Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Massa acena para eleitores de espectros políticos variados e promete governo de unidade nacional

    Candidato governista à Presidência da Argentina liderou a votação no domingo, com seis pontos a mais que Javier Milei; ambos irão ao segundo turno em 19 de novembro

    Sergio Massa em discurso após resultado eleitoral neste domingo (22)
    Sergio Massa em discurso após resultado eleitoral neste domingo (22) Todo Noticias/Youtube/Reprodução

    Pedro Jordãoda CNN

    São Paulo

    O candidato governista à Presidência da Argentina, Sergio Massa (Unión por la Patria), acenou para eleitores de espectros políticos variados em discurso após apuração dos votos na noite deste domingo (22). Ele também prometeu fazer um governo de unidade nacional caso seja eleito no segundo turno.

    Quero falar também com os argentinos que votaram em branco, com os argentinos que, sem esperança, ficaram em casa, os que votaram em Miriam [Bregman] ou em Juan [Schiaretti], quero falar falar com esses milhares e milhares de radicais que compartilham conosco valores democráticos. Também quero falar com aqueles que votaram em outra opção pensando na necessidade de ter uma Argentina em paz, com ordem”, disse em seu comitê de campanha.

    “Vou fazer o maior dos esforços pelos próximos 30 dias para ganhar sua confiança”, completou o candidato, que enfrentará Javier Milei (La Libertad Avanza), no segundo turno, em 19 de novembro.

    Ainda se dirigindo a todos os setores políticos, prometeu: “Vou convocar um governo de unidade nacional no dia 10 de dezembro como presidente. Mas um governo construído com base na convocação dos melhores, independentemente da sua força política”.

    Ele também destacou seu crescimento nas urnas em relação ao pleito prévio, em agosto deste ano. “Crescemos quase 15 pontos desde as primárias até hoje. E, por isso, quero agradecer aos mais de 8 milhões de argentino que depositaram sua confiança hoje na gente”.

    Massa também reconheceu que o país, sob o governo que o lançou como candidato e do qual é ministro da economia, vem conduzindo o país que enfrenta muitas dificuldades, mas prometeu abrir uma nova era se for eleito.

    “Nosso país vive uma situação complexa, difícil, cheia de desafios e dificuldades para enfrentar. A partir de 10 de dezembro vamos começar a construir uma nova etapa para a história política da Argentina”.

    Candidato ligado ao peronismo e ao kirchnerismo, ambas vertentes políticas de esquerda, Massa ainda se comprometeu com a parte mais pobre da população.

    “Sei que muitos dos que votaram em na gente são os que mais estão sofrendo. Não vou falhar com vocês. Saibam que, como presidente, desde 10 de dezembro, não vou falhar com vocês”.

    Massa também exaltou a democracia no país, que completa 40 anos agora em 2023. “Quero agradecer aos mais de 25 milhões de argentinos que foram votar, por qualquer candidato que seja”.

    E fez parte do discurso em oposição a promessas de campanha de Milei: “Quero dizer que meu compromisso é construir mais Argentina e mais argentinidade, e não menos. Meu compromisso é construir mais ordem, mais segurança, e não improviso. Meu compromisso é construir regras claras frente à incerteza”.

    VÍDEO – Pesquisa: Metade dos argentinos aceita governo “não democrático”

    *Com informações da CNN Español