Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Massacre de Columbine completa 25 anos; relembre o caso

    Um professor e 12 alunos foram mortos em ataque a tiros que chocou os Estados Unidos

    Uma retrospectiva do tiroteio na escola de Columbine, 25 anos atrás
    Uma retrospectiva do tiroteio na escola de Columbine, 25 anos atrás Reuters

    Da Reuters

    Em 20 de abril de 1999, dois estudantes da Columbine High School, no Colorado, apenas três semanas antes da formatura, invadiram uma escola suburbana armados com espingardas e armas semiautomáticas, matando 12 alunos e um professor antes de cometerem suicídio.

    Há vinte e cinco anos, o evento foi um choque para a nação. Hoje, os ataque a tiros em massa nas escolas e e em outros locais tornaram-se comuns e fazem parte da estrutura da vida americana.

    Houve ataques a tiros em massa anteriores nos EUA: 1 morto6s na Universidade do Texas em Austin em 1966, 21 mortos em um McDonald’s em San Ysidro, Califórnia, em 1984, 23 mortos na Cafeteria Luby’s em Killeen, Texas, em 1991.

    Mas o acontecimento em Columbine penetrou profundamente na consciência dos americanos.

    O termo “ataque a tiros em escola” tornou-se uma categoria de assassinato em massa: 32 mortos na Virginia Tech University em 2007, 26 mortos na Sandy Hook Elementary School em Newtown, Connecticut em 2012, 17 mortos na Marjorie Stoneman Douglas High School em Parkland, Flórida, em 2018, 21 mortos na Robb Elementary School em Uvalde, Texas, em 2022. E muitos outros.

    Os distritos escolares e as autoridades locais realizam agora rotineiramente exercícios de ataques ativos e instruem os alunos, professores e funcionários sobre como reagir em caso de ameaça.

    Em 2023, ocorreram 656 ataques a tiros em massa nos EUA, de acordo com o Gun Violence Archive, um grupo sem fins lucrativos que mantém um total diário. Em 2022, ocorreram 646 ataques a tiros em massa e, em 2021, foram 689.

    O grupo define ataque a tiros em massa como qualquer evento de violência armada em que quatro ou mais pessoas são feridas ou mortas, sem incluir o atirador.

    Mas naquela manhã, há 25 anos, imagens de televisão ao vivo foram transmitidas de helicópteros sobrevoando estudantes saindo às pressas da escola com as mãos acima da cabeça.

    Alunos ensanguentados e emocionalmente destroçados abraçaram-se em lágrimas enquanto os socorristas atendiam os feridos. Pais perturbados correram para a escola em busca de notícias sobre seus filhos.

    Nas décadas desde o tiroteio, a escola secundária foi fortemente renovada. Poucos professores e funcionários presentes durante o ataque ainda trabalham lá e os atuais alunos matriculados na Columbine High nem eram nascidos quando a tragédia ocorreu