Meghan Markle vence última batalha judicial contra jornal britânico

Meghan abriu processo contra a ANL, que publica os tablóides Mail on Sunday e Daily Mail, após ter trechos de carta privada publicados

Meghan, a duquesa de Sussex
Meghan, a duquesa de Sussex Reuters

Jack GuyLauren KentMax Fosterdo CNN Business

Londres

Ouvir notícia

Meghan, a duquesa de Sussex, venceu a última rodada de uma prolongada batalha de privacidade com a editora responsável pela publicação do jornal britânico Mail on Sunday.

Nesta quinta-feira (02), um tribunal do Reino Unido negou um recurso interposto pela Associated Newspapers Limited (ANL) contra julgamento anterior de que a duquesa esperava ter privacidade em relação a uma carta que ela enviou a seu pai Thomas Markle em agosto de 2018.

Meghan abriu o processo contra a ANL depois que o Mail on Sunday reproduziu partes da carta privada.

A ANL e o Mail on Sunday disseram anteriormente que mantiveram a decisão de publicar trechos da carta manuscrita e defenderiam o caso vigorosamente.

O tribunal disse em resumo do julgamento na quinta-feira que a duquesa “tinha uma expectativa razoável de privacidade no conteúdo da carta”.

“Esses conteúdos eram pessoais, privados e não questões de legítimo interesse público”, disse o tribunal. “Os artigos no Mail on Sunday interferiram com a expectativa razoável de privacidade da duquesa.”

Em uma declaração na quinta-feira, Meghan comemorou o julgamento e expôs suas esperanças de que isso ajudaria a mudar a indústria jornalística do Reino Unido. A ANL também publica o Daily Mail, o maior tabloide da Grã-Bretanha.

“Esta é uma vitória não apenas para mim, mas para qualquer um que já sentiu medo de defender o que é certo”, diz o comunicado.

Meghan, a duquesa de Sussex, já havia vencido o caso em fevereiro, mas empresa entrou com novo recurso / REUTERS

“Embora essa vitória seja um precedente, o que mais importa é que agora somos coletivamente corajosos o suficiente para remodelar uma indústria de tablóides que condiciona as pessoas a serem cruéis e lucra com as mentiras e a dor que elas criam.”

A duquesa ganhou o processo contra a ANL em fevereiro, quando o juiz determinou que “as divulgações foram manifestamente excessivas e, portanto, ilegais”, e que não haveria “nenhuma perspectiva de que um julgamento diferente seria alcançado após um julgamento.”

No entanto, a ANL contestou a decisão e pressionou pela realização de um julgamento.

Em sua declaração na quinta-feira, Meghan criticou a editora por estender o processo e “fazer um caso direto e extraordinariamente complicado para gerar mais manchetes e vender mais jornais – um modelo que recompensa o caos acima da verdade”.

“Nos quase três anos desde que isso começou, tenho sido paciente em face de engano, intimidação e ataques calculados”, disse ela.

“Hoje, os tribunais decidiram a meu favor – de novo – cimentando que o The Mail on Sunday, de propriedade de Lord Jonathan Rothermere, infringiu a lei.”

Texto traduzido. Leia o original em inglês.

Mais Recentes da CNN