Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    “Milhares” estão presos em Mariupol, diz Zelensky ao chamar cerco de “operação terrorista”

    Comandantes ucranianos em terra afirmaram que as forças russas não honraram os acordos para abrir corredores de evacuação

    Morador passa por edifícios destruídos em Mariupol, na Ucrânia
    Morador passa por edifícios destruídos em Mariupol, na Ucrânia Alexander Ermochenko/Reuters

    Olga Voitovychda CNN

    Em Lviv

    Ouvir notícia

    O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky disse nesta quinta-feira (21) que “milhares” de civis permanecem presos em Mariupol ao comparar o cerco russo à cidade portuária do Sudeste ucraniano a uma “operação terrorista”.

    Comandantes ucranianos em terra afirmaram que as forças russas não honraram os acordos para abrir corredores de evacuação ou impor cessar-fogo e continuaram a bombardear a cidade.

    Mariupol foi quase completamente destruída por semanas de bombardeio russo. Dezenas de milhares de civis ainda aguardam a evacuação, segundo autoridades ucranianas.

    Após inúmeras tentativas frustradas de estabelecer corredores seguros fora de Mariupol, quatro ônibus conseguiram deixar a cidade na quarta-feira (20).

    Em entrevista ao canal de televisão francês BFMTV, Zelensky disse:

    “Quanto ao nosso exército, as forças da Federação Russa não nos permitem passar por esses 120 quilômetros ocupados para que possamos chegar hoje ao desbloqueio militar de Mariupol. É verdade. Não podemos fazer isso hoje. Negociamos e abrimos corredores humanitários, e algumas pessoas estão saindo. Mas os milhares de que falei estão presos lá, e até agora a Rússia não está permitindo que essas pessoas saiam do cativeiro”.

    Nesta quinta-feira, o presidente da Rússia, Vladimir Putin, chamou de “sucesso” o esforço das forças russas para capturar a cidade ucraniana sitiada de Mariupol, mas ordenou que as equipes parassem de tentar invadir a fábrica de aço Azovstal, que ainda está sob controle das forças ucranianas.

    Zelensky acrescentou: “Moradores locais, crianças, idosos e militares estão presos na cidade de Mariupol. Não é mais uma guerra, mas uma operação terrorista da Rússia contra Mariupol e o povo desta cidade”.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original

    Mais Recentes da CNN