Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Rússia assume controle do centro da cidade de Rubizhne, em Luhansk

    Vídeos mostram destruição significativa e movimentação livre de forças russas e separatistas no local

    Militares próximos da aldeia de Zolote, área de retirada do governo e das tropas rebeldes apoiadas pela Rússia, na região de Luhansk, ao leste da Ucrânia
    Militares próximos da aldeia de Zolote, área de retirada do governo e das tropas rebeldes apoiadas pela Rússia, na região de Luhansk, ao leste da Ucrânia Foto: REUTERS/Gleb Garanich

    Paul P. Murphyda CNN

    Ouvir notícia

    As forças russas na região de Luhansk, na Ucrânia, tomaram o centro de Rubizhne e a vila vizinha de Kreminna, mostram vídeos que circulam nas redes sociais.

    A CNN geolocalizou e verificou a autenticidade dos vídeos, publicados na quarta-feira (20), mas não os está reproduzindo, pois foram produzidos e divulgados por forças separatistas apoiadas pela Rússia e meios de comunicação pró-Rússia.

    Nos vídeos de Rubizhne, destruição significativa é vista no centro da cidade e nos distritos do norte. As forças russas e os separatistas parecem estar se movendo livremente na cidade.

    Na terça-feira (19), o administrador militar regional de Luhansk, Serhii Haidai, rejeitou os relatos de que Rubizhne havia caído, dizendo que as forças separatistas apoiadas por russos e a Rússia controlavam apenas partes da cidade. No entanto, ele disse à CNN que 80% da região de Luhansk está sob controle russo.

    Em Kreminna, cidade a cerca de 11 quilômetros a oeste de Rubizhne, forças separatistas foram vistas instalando bandeiras russas e separatistas em prédios do governo.

    Rubizhne faz parte de um aglomerado de pequenas cidades e vilarejos que estavam em mãos ucranianas, mas ficam perto de dois estados pró-Rússia no leste da Ucrânia.

    Kreminna foi tomada antes nesta semana, informou Haidai na terça-feira, acrescentando que as tropas ucranianas se retiraram da cidade e assumiram novas posições.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original

    Mais Recentes da CNN