Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ministro de Israel discute transição gradual da guerra e volta de civis para o norte de Gaza

    Comentários acontecem enquanto os Estados Unidos pressionam Israel para uma ofensiva mais direcionada na Faixa de Gaza para reduzir as vítimas civis

    Ministro da Defesa de Israel, Yoav Gallant
    Ministro da Defesa de Israel, Yoav Gallant 28/09/2023REUTERS/Fabrizio Bensch

    Tamar MichaelisSugam Pokharelda CNN

    Israel fará a transição gradual para a próxima fase da guerra e espera que os palestinos deslocados do norte da Faixa de Gaza retornem às suas casas antes dos cidadãos do sul do território palestino, disse o ministro da Defesa israelense, Yoav Gallant, nesta segunda-feira (18).

    “Em breve seremos capazes de distinguir entre diferentes áreas de Gaza. Em todas as áreas onde cumprirmos a nossa missão, seremos capazes de fazer a transição gradual para a próxima fase e começar a trabalhar para trazer de volta a população local. Isto pode ser alcançado talvez mais cedo no norte do que no sul”, ponderou o ministro.

    Os comentários acontecem no momento em que os Estados Unidos continuam pressionando Israel para que faça a transição para uma campanha mais direcionada na Faixa de Gaza para reduzir as vítimas civis.

    Centenas de milhares de palestinos fugiram do norte para o sul de Gaza durante a guerra.

    A Agência das Nações Unidas de Assistência e Obras aos Refugiados da Palestina no Próximo Oriente (UNRWA) informou no início deste mês que quase 1,9 milhão de pessoas, mais de 80% da população total do território, foram deslocadas desde o início do conflito.

    Embora grande parte do norte de Gaza tenha sido dizimada pelos combates e ataques aéreos, Israel deixou claro que está determinado a terminar as suas operações militares naquele local.

    Planos para o pós-guerra

    Em coletiva de imprensa conjunta com o secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin, em Tel Aviv, Gallant também disse que foram discutidos planos de governo em Gaza para o pós-guerra.

    “Sabemos que o Hamas não controlará Gaza, sabemos que teremos a liberdade de eliminar qualquer tipo de ameaça no futuro e não haverá nenhuma ameaça militar séria contra Israel a partir de Gaza”, destacou Gallant.

    Austin afirmou que discutiu com as autoridades israelenses os caminhos “para um futuro para Gaza depois do Hamas”, a proteção dos civis em Gaza e a necessidade “de tomar medidas urgentes para estabilizar a Cisjordânia”.

    O ministro não mencionou a Autoridade Palestina.

    Enquanto isso, Israel continua afirmando que a Autoridade Palestina não assumirá o poder em Gaza, com Benjamin Netanyahu observando que isso não acontecerá enquanto ele for primeiro-ministro.

    O órgão foi efetivamente expulso de Gaza pelo Hamas em 2007, mas a administração do presidente dos EUA, Joe Biden, tem deixado cada vez mais claro que acredita que ela deverá resumir a governo do enclave quando a guerra terminar.

    *Haley Britzky, da CNN, contribuiu para esta reportagem

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original