Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ministro ucraniano diz que pauta com Otan é sobre “armas, armas e armas”

    "Por mais estranho que possa parecer, hoje as armas servem ao propósito da paz", disse chefe das Relações Exteriores da Ucrânia antes de reunião com aliança

    Dmytro Kuleba, ministro das Relações Exteriores, e o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, em reunião na sede da Otan no dia 7 de abril
    Dmytro Kuleba, ministro das Relações Exteriores, e o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, em reunião na sede da Otan no dia 7 de abril Dursun Aydemir/Anadolu Agency via Getty Images

    James FraterNic Robertsonda CNN

    Ouvir notícia

    O ministro das Relações Exteriores da Ucrânia, Dmytro Kuleba, falou na sede da Otan em Bruxelas nesta quinta-feira (7), onde os ministros das Relações Exteriores da Otan e do G7 estão reunidos esta semana para discutir sanções contra a Rússia e formas de apoiar a Ucrânia.

    “Minha agenda é muito simples. Ele tem apenas três itens nele. São armas, armas e armas”, disse Kuleba a repórteres. “Fornecer armas à Ucrânia foi a melhor maneira de “conter Putin e derrotar o exército russo na Ucrânia para que a guerra não se espalhe ainda mais”,  complementou.

    “O exército ucraniano e toda a nação ucraniana demonstraram que sabemos lutar. Sabemos como vencer. Quanto mais armas tivermos, e quanto mais cedo elas chegarem à Ucrânia, mais vidas humanas serão salvas, mais cidades e vilarejos não serão destruídos e não haverá mais Buchas”, disse.

    Ele pediu aos ministros das Relações Exteriores da Otan e do G7 que “deixem de lado suas hesitações, sua relutância em fornecer à Ucrânia tudo o que ela precisa”, concluindo que “por mais estranho que possa parecer, hoje as armas servem ao propósito da paz”.

    Falando ao lado de Kuleba, o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, disse que os países da aliança “estão fornecendo suporte de equipamentos para você defender seu direito de autodefesa, que está consagrado na Carta da ONU e é uma necessidade urgente de apoiar ainda mais a Ucrânia”.

    Stoltenberg disse estar certo que a Otan “atenderá à necessidade de mais sistemas de defesa aérea, armas antitanques, armas mais leves, mas também mais pesadas, e muitos tipos diferentes de apoio à Ucrânia”.

    Após o encontro, Kuleba foi às redes sociais e disse ter discutido sobre como os países aliados poderiam levar a assistência militar, econômica e humanitária à Ucrânia para o próximo nível.

    “A Ucrânia propõe um acordo justo: o mundo nos fornece todo o apoio de que precisamos; lutamos e derrotamos (o presidente russo) Vladimir Putin na Ucrânia”, escreveu.

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original

    Mais Recentes da CNN