Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Movimento do assento do piloto é foco de investigação sobre incidente com feridos em voo da Latam

    Avião Boeing 787-9, que seguia de Sydney para Auckland na segunda-feira, caiu abruptamente antes de se estabilizar, fazendo com que as pessoas a bordo fossem atiradas pela cabine

    ARQUIVO: Boeing 787-9 Dreamliner da Latam
    ARQUIVO: Boeing 787-9 Dreamliner da Latam Fabrizio Gandolfo/SOPA Images/LightRocket via Getty Images

    Da Reuters

    O movimento de um assento na cabine de comando é o foco principal da investigação sobre o voo da Latam que despencou repentinamente no ar e deixou mais de 50 pessoas feridas na Nova Zelândia.

    A informação foi reportada, nesta quarta-feira (13), pela publicação especializada na indústria de aviação Air Current.

    O avião Boeing 787-9, que seguia de Sydney para Auckland na segunda-feira, caiu abruptamente antes de se estabilizar, fazendo com que as pessoas a bordo fossem atiradas pela cabine.

    A reportagem do Air Current, citando um funcionário sênior de segurança da Latam, afirma que apurou-se que o movimento do assento foi “induzido pelo piloto, não intencionalmente”.

    “O movimento do assento causou o ângulo do nariz para baixo” da aeronave, disse a publicação, citando outra fonte anônima que acrescentou que a possibilidade de um curto-circuito também estava sob análise.

    Espera-se que a Boeing divulgue uma mensagem aos operadores do 787 sobre o incidente, informou o Air Current, em um sinal de que um problema em toda a frota poderia estar envolvido, embora tenha dito que o tópico específico não era conhecido pela publicação.

    A Boeing se recusou a comentar a reportagem, em vez disso encaminhou a Reuters às agências investigadoras.

    Cerca de 50 pessoas ficaram feridas em voo da Latam entre Austrália e Nova Zelândia.
    Cerca de 50 pessoas ficaram feridas em voo da Latam entre Austrália e Nova Zelândia. / Brian Jokat

    O regulador da aviação do Chile, que lidera a investigação por envolver uma companhia aérea chilena voando no espaço aéreo internacional, disse que a investigação “acabou de começar” e que seus investigadores chegaram à Nova Zelândia.

    A Latam disse que “continua trabalhando em coordenação com as autoridades para apoiar a investigação” e disse que não era apropriado comentar as especulações que circulam.

    A Latam tem sede no Chile e o voo, que contava com 263 passageiros e nove tripulantes, deveria seguir para Santiago após a escala em Auckland.

    A causa da aparente mudança repentina na trajetória do voo ainda não foi explicada.

    Especialistas em segurança dizem que a maioria dos acidentes aéreos é causada por um coquetel de fatores que precisam ser investigados minuciosamente.

    A Comissão de Investigação de Acidentes de Transporte da Nova Zelândia disse na terça-feira que apreendeu o gravador de voz da cabine e o gravador de dados do voo, que forneceriam informações sobre as conversas entre os pilotos e o movimento do avião.