Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Nova Zelândia apreende caixas-pretas de voo da Latam que teve cerca de 50 feridos

    Companhia aérea e os passageiros a bordo do voo Sydney-Auckland disseram na segunda-feira que o avião com 263 passageiros e nove tripulantes a bordo caiu abruptamente no ar

    Cerca de 50 pessoas ficaram feridas em voo da Latam entre Austrália e Nova Zelândia.
    Cerca de 50 pessoas ficaram feridas em voo da Latam entre Austrália e Nova Zelândia. Brian Jokat

    Alasdair PalCordelia Hsuda Reuters

    em Sydney, Austrália

    A Comissão de Investigação de Acidentes de Transporte (TAIC, na sigla em inglês) da Nova Zelândia disse, nesta terça-feira (12), que apreendeu o gravador de voz da cabine e o gravador de dados de voo do Boeing 787-9 da Latam após um incidente que cerca de 50 pessoas feridas.

    A companhia aérea e os passageiros a bordo do voo Sydney-Auckland disseram na segunda-feira que o avião com 263 passageiros e nove tripulantes a bordo caiu abruptamente no ar.

    “Meu vizinho que estava sentado a dois lugares de mim, havia um espaço entre nós, assim que acordei olhei e ele estava no teto e pensei que estava sonhando”, Brian Adam Jokat, um cidadão canadense que viajava no avião, disse nesta terça-feira.

    Fotos tiradas por Jokat após o incidente mostraram danos no teto do avião, onde ele disse que outros passageiros haviam atingido.

    O investigador do acidente na Nova Zelândia disse que as autoridades chilenas confirmaram que abriram uma investigação sobre o voo e que estavam ajudando nas investigações.

    Um porta-voz da TAIC disse que, como o incidente ocorreu no espaço aéreo internacional, cabe à autoridade chilena de investigação de acidentes, a Direção Geral de Aeronáutica Civil (DGAC), abrir um inquérito.

    A Latam tem sede no Chile e o voo deveria seguir para Santiago após escala em Auckland.

    “A TAIC está em processo de recolhimento de provas relevantes para o inquérito, incluindo a apreensão dos gravadores de voz e de dados de voo da cabine”, disse a agência neozelandesa, referindo-se às chamadas “caixas-pretas” que fornecerão mais informações sobre a trajetória do voo e as comunicações entre pilotos.

    A DGAC disse num comunicado que estava trabalhando com a TAIC na investigação.

    A Latam não respondeu imediatamente a um pedido de comentário sobre se havia entregue as caixas-pretas à TAIC.

    A companhia aérea disse na terça-feira que ajudaria as autoridades competentes em qualquer investigação sobre o “forte abalo” durante o voo.

    A causa da aparente mudança repentina na trajetória do voo ainda não foi explicada.

    Especialistas em segurança dizem que a maioria dos acidentes aéreos é causada por um coquetel de fatores que precisam ser investigados minuciosamente.

    A Autoridade de Aviação Civil da Nova Zelândia disse em comunicado que também ajudaria na investigação, se necessário.

    Tem havido um novo debate sobre a duração das gravações da cabine na indústria da aviação desde que foi revelado que os dados do gravador de voz do jato Boeing 737 MAX 9 da Alaska Airlines, que perdeu um painel no meio de um voo em janeiro, foram substituídos.