“Não há desculpa” para o tiro que matou Halyna Hutchins no set, diz especialista

Steve Wolf, especialista em armas cenográficas, mencionou, à CNN, algumas medidas ​​que poderiam ter evitado a tragédia

Halyna Hutchins
Halyna Hutchins Reprodução/Instagram

Josiah Ryanda CNN

Ouvir notícia

“Não há desculpa para algo assim acontecer”, disse o especialista em segurança de armas de fogo cenográficas Steve Wolf, que trabalha em simulações de violência no mundo do entretenimento. Wolf disse o que poderia ter sido feito para evitar os tiros disparados por Alec Baldwin, que mataram a diretora de fotografia Halyna Hutchins e feriram o diretor Joel Souza durante as filmagens de “Rust“.

O especialista ironizou dizendo que, o comportamento dos projéteis é conhecido há cerca de 5 mil anos e, portanto, a tragédia poderia ter sido evitada. “Se uma bala sair e ferir alguém é porque ela foi projetada exatamente para isso. Então, você tem que descobrir como garantir que isso não aconteça”, disse.

Wolf mencionou algumas medidas básicas ​​que poderiam ter evitado a tragédia. Ele disse que, os responsáveis pelo set de filmagem devem sempre olhar dentro do cilindro da arma para garantir que “não há nada que possa ser disparado”.

“Se você deixar um espaço vazio, certifique-se de que ele está realmente vazio, sem bala”, disse. “É oco. É apenas pólvora e um pedaço de papel que contém a pólvora.”

Se for apenas um vazio, “tudo o que sairá são gases quentes em expansão, chamas, fumaça e barulho”, acrescentou.

A morte de Halyna foi comunicada na manhã de hoje pela polícia dos Estados Unidos. A investigação “continua aberta” e nenhuma acusação foi apresentada, segundo as autoridades.

Em nota, Baldwin disse que está cooperando com a investigação policial. “Não há palavras para expressar meu choque e tristeza em relação ao trágico acidente”, disse o ator.

Texto traduzido. Leia o original aqui.

Mais Recentes da CNN