Veja quais países suspenderam voos do Reino Unido por mutação do coronavírus

Ao menos 32 países já adotaram restrições após autoridades britânicas anunciarem descoberta de variante do coronavírus que 'se espalha mais rápido'

Da CNN, em São Paulo*

Ouvir notícia

Diversos países do mundo estão interrompendo o fluxo de voos com o Reino Unido após a descoberta de uma nova cepa do novo coronavírus – que, segundo as próprias autoridades britânicas, se epalha mais rápido que as outras variantes do vírus causador da Covid-19.

Leia também:
Anvisa define medidas de precaução para chegada de voos do Reino Unido ao Brasil

Segundo a OMS, a nova cepa também já foi identificada na Dinamarca, Holanda e Austrália.

Até o começo da tarde desta segund-feira (20), na América do Sul, Argentina, Chile e Colômbia já haviam suspendido todos os voos diretos com origem ou destino no Reino Unido. O Equador também está considerando fortalecer as medidas para controlar a propagação do vírus. Já o Peru suspendeu todos os voos de e para a Europa por duas semanas.

Leia também:
Mutação da Covid-19 fecha fronteiras e acende novo alerta às vésperas do Natal
Reino Unido diz que mutação do novo coronavírus está ‘fora de controle’
Chile espera iniciar vacinação contra a Covid-19 na próxima semana

De acordo com um comunicado conjunto publicado domingo pelos Ministérios da Saúde e do Interior da Argentina, o país só permitiria que mais um voo da Grã-Bretanha pousasse no aeroporto internacional de Buenos Aires na manhã desta segunda-feira. Os voos posteriores foram todos cancelados.

O governo chileno anunciou no Twitter que todos os voos de e para o Reino Unido serão suspensos, a partir desta terça-feira (22), e que os viajantes que estiveram no Reino Unido nos últimos 14 dias terão que se passar por uma quarenta.

O presidente colombiano Iván Duque também anunciou que todos os voos entre a Colômbia e o Reino Unido serão suspensos a partir desta segunda. Os viajantes que estiveram no Reino Unido nos últimos 14 dias também terão que permanecer em quarentena ao entrar na Colômbia.

O presidente do Peru, Francisco Sagasti, anunciou que o país suspendeu voos de e para a Europa por duas semanas e colocou suas autoridades de saúde e viagens em alerta máximo para evitar a entrada da nova cepa de coronavírus. Sagasti disse em uma mensagem pela televisão que nenhum vôo direto do Reino Unido havia entrado no país desde 15 de dezembro, quando os vôos da Europa foram retomados. Mas as autoridades de saúde estão monitorando os passageiros da Grã-Bretanha que entraram em voos de conexão.

Veja todos os países que já tomaram medidas semelhantes:

– Alemanha 
– Arábia Saudita
– Argentina
– Áustria
– Bulgária
– Bélgica
– Canadá
– Chile 
– Colômbia 
– Dinamarca
– El Salvador 
– Espanha
– França
– Guatemala
– Holanda
– Hong Kong 
– Irlanda
– Índia
– Irã
– Israel
– Itália
– Kuwait
– Letonia
– Marrocos
– Noruega
– Omã
– Panamá
– Peru
– Polônia
– Portugal
– República Dominicana
– Rússia
– Suécia
– Suíça
– Trinidad e Tobago
– Turquia 
– Uzbequistão

Australia, Índia e Hong Kong anunciaram nesta segunda-feira (21) que suspenderam voos saídos do Reino Unido.

Na noite de domingo, o Canadá se tornou mais um país a interromper voos país após a descoberta da mutação.

O governo canadense anunciou que vai proibir a maioria das viagens de passageiros vindos ou com destino ao Reino Unido a partir da meia-noite de domingo por pelo menos 72 horas. O primeiro-ministro do país, Justin Trudeau, confirmou a notícia em um tuíte na noite de domingo, dizendo que a medida era tomada para ‘proteger’ os canadenses em todo o país.

No domingo, a França anunciou que suspenderia as viagens de e para o Reino Unido por 48 horas a partir da meia-noite, horário local, devido ao “novo risco para a saúde”, disse o primeiro-ministro francês, Jean Castex. Tanto o porto de Dover quanto o Eurotunnel anunciaram posteriormente fechamentos.

A Irlanda anunciou que proibirá voos da Grã-Bretanha ao menos na segunda e terça-feira. “No interesse da Saúde Pública, as pessoas na Grã-Bretanha, independentemente da nacionalidade, não devem viajar para a Irlanda, por via aérea ou marítima”, anunciou o governo irlandês em um comunicado.

A Itália também suspenderá os voos de e para o Reino Unido, bem como proibirá a entrada de qualquer pessoa que esteve no Reino Unido nas últimas duas semanas, disse o ministro da Saúde, Roberto Speranza, no Facebook no domingo.

Portugal vai permitir que apenas portugueses cheguem em voos provenientes do Reino Unido, com um teste para Covid-19, segundo o ministro do Interior do país.

Enquanto isso, o primeiro-ministro Alexander De Croo disse que a Bélgica bloqueará viajantes do Reino Unido por 24 horas na segunda-feira como uma “medida de precaução”, embora a proibição possa ser estendida se necessário.

“Como medida de precaução, decidimos interromper os voos do Reino Unido a partir da meia-noite por um período de 24 horas, e tão importante quanto para o nosso país, fazer o mesmo para o Eurostar (trem) – porque essa é realmente a principal forma que as pessoas do Reino Unido entram em nosso país “, disse, falando a uma emissora afiliada da CNN, a VRT “De Zevende Dag.”

Um porta-voz do governo da Polônia também informou que o país suspenderá voos ligados ao Reino Unido a partir desta segunda-feira à noite.

Holanda e Letônia anunciaram proibições mais longas de voos vindos do Reino Unido, que durarão ao menos até o ano novo. O governo holandês, que também proibiu passageiros de balsa que chegam do Reino Unido, disse que a mesma variante do vírus foi detectada na Holanda. A Estônia também anunciou uma suspensão do tráfego aéreo com o Reino Unido até o final do ano.

Já a República Tcheca impôs uma quarentena obrigatória de 10 dias para qualquer pessoa que chegasse do Reino Unido a partir de domingo.

A Espanha informou que proibirá a entrada de qualquer viajante com origem no Reino Unido, com exceção de seus próprios cidadãos e pessoas com visto permanente a partir de terça-feira (22).

Os controles na fronteira com Gibraltar, onde pelo menos um caso da nova variante do coronavírus já foi detectado, serão intensificados, acrescentou o governo em comunicado.

A Suécia deixará de permitir a entrada de viajantes estrangeiros do Reino Unido e da Dinamarca em uma tentativa de conter a rápida disseminação de uma nova cepa do coronavírus, disse o governo na segunda-feira.

“Para minimizar o risco de disseminação aqui, o governo decidiu hoje proibir a entrada”, disse o ministro do Interior, Mikael Damberg, em entrevista coletiva, acrescentando que os cidadãos suecos estão isentos da proibição.

Com mais restrições, a Arábia Saudita está suspendendo todos os voos internacionais para viajantes – bem como a entrada por portos terrestres e marítimos – por uma semana.

As medidas não se aplicam à movimentação de mercadorias de países onde a nova cepa do coronavírus não apareceu, disse um comunicado do ministério saudita divulgado na agência de notícias estatal SPA.

O vizinho Kuwait suspenderá todos os voos comerciais e fechará suas fronteiras terrestres e marítimas a partir das 23h desta segunda até 1º de janeiro, disse o escritório de comunicações do governo. As operações de carga continuarão, acrescentou.

Em Omã, as fronteiras terrestres, aéreas e marítimas serão fechadas por uma semana a partir de terça-feira (21), informou a televisão estatal.

A Jordânia suspendeu os voos de e para o Reino Unido desta segunda-feira até 3 de janeiro devido a nova cepa do coronavírus, disseram autoridades nesta segunda-feira.

A Turquia proibiu voos do Reino Unido, África do Sul, Holanda e Dinamarca, de acordo com a agência estatal Anadolu. E Israel suspendeu voos vindos da Grã-Bretanha, Dinamarca e África do Sul, e impedirá que cidadãos estrangeiros desses países entrem no país.

Também na Ásia, o Irã anunciou a suspensão dos voos de e para o Reino Unido por duas semanas no domingo, de acordo com a agência de notícias estatal IRNA, citando um funcionário do Ministério de Estradas e Desenvolvimento Urbano.

O vice-ministro Shahram Adamnejad disse que o Ministério da Saúde e Educação Médica do Irã decidiu “interromper os voos entre os dois países por causa da disseminação de uma nova variante da doença de Covid-19 no Reino Unido”, relatou a IRNA.

A onda de proibições de viagens que se seguiu isolou viajantes do Reino Unido de grande parte da Europa e de outras partes do mundo. Também estimulou a decisão de realizar uma reunião governamental de emergência na segunda-feira, presidida pelo primeiro-ministro Boris Johnson.

A reunião se concentrará nas restrições ao movimento internacional e “em particular no fluxo constante de carga de entrada e saída do Reino Unido”, disseram eles. “Mais reuniões estão acontecendo esta noite e amanhã de manhã para garantir que planos robustos estejam em vigor.”

* Com informações de Giulia Alecrim, Amy Woodyatt, Taylor Barnes e Tara John, da CNN; e Agnieszka Barteczko, da Agência Reuters

Mais Recentes da CNN