O que se sabe sobre o estado de saúde da rainha Elizabeth II

Rainha reduziu seus compromissos para se concentrar em suas principais obrigações constitucionais como chefe de Estado

Elizabeth II viajou mais de 1.000 quilômetros entre 1 de outubro e 19 de outubro
Elizabeth II viajou mais de 1.000 quilômetros entre 1 de outubro e 19 de outubro Alastair Grant/Pool via REUTERS

Max FosterLauren Said-Moorhouseda CNN

Ouvir notícia

É raro que a rainha Elizabeth II perca um compromisso. Portanto, quando isso acontece, a pergunta imediata para muitos no Reino Unido é: “Quão séria é a situação?”

Na última quarta-feira (20), a rainha fez uma ligação de última hora para cancelar uma viagem à Irlanda do Norte que teria o objetivo de comemorar os 100 anos da partição da ilha da Irlanda.

O palácio agiu rapidamente para amenizar as preocupações com a saúde da monarca. Os temores foram imediatamente dissipados quando uma fonte próxima ao palácio disse à CNN que ela estava de “bom humor”, e apontou as imagens do dia anterior, quando a rainha ofereceu uma recepção para líderes empresariais, incluindo Bill Gates, em Windsor.

Uma fonte disse à CNN que a rainha estava descansando no Castelo de Windsor.

No entanto, na noite de quinta-feira (21), o tabloide britânico The Sun relatou que ela havia passado a noite no hospital e o palácio foi forçado a confirmar que era verdade.

“Seguindo o conselho médico para descansar por alguns dias, a rainha compareceu ao hospital na tarde de quarta-feira para alguns exames preliminares, retornando ao Castelo de Windsor na hora do almoço hoje, e permanece de bom humor”, disse um porta-voz do palácio.

Uma fonte do Palácio de Buckingham disse à CNN que a pernoite foi por razões práticas. Ela não foi anunciada na época pois a monarca tem direito à privacidade médica.

Na quinta-feira à tarde, ela estava de volta ao escritório fazendo tarefas leves, disseram. E na manhã de sexta-feira (22), uma fonte relatou que a rainha ainda estava descansando em Windsor.

O palácio está tentando administrar as informações que publica, para evitar que as pessoas se preocupem muito, mas alguns podem se perguntar se toda a verdade está sendo contada.

Outra pergunta que muitos estão fazendo é se a monarca de 95 anos é excessivamente indulgente no trabalho, com todos os compromissos públicos e obrigações que cumpre.

Não há dúvida de que a rainha continua totalmente dedicada ao seu trabalho, mas também fomos lembrados de sua abordagem implacável de suas obrigações, apesar de sua idade avançada.

No início desta semana, a rainha Elizabeth II rejeitou a honra de ser nomeada “Mulher Velha do Ano” por uma revista britânica, dizendo que não atendia “aos critérios relevantes”. Ela “educadamente, mas com firmeza” recusou o prêmio por meio de seu vice-secretário particular com “os melhores votos”.

“Sua Majestade acredita que você é tão velho quanto se sente, como tal, a rainha não acredita que atenda aos critérios relevantes para ser capaz de aceitar, e espera que você encontre um destinatário mais digno”, disse Tom Laing-Baker em uma carta.

E, na semana passada, chamou atenção a decisão da rainha de usar uma bengala em público pela primeira vez “por conveniência”.

Rainha Elizabeth é vista usando bengala em evento público
A rainha Elizabeth II foi vista em público usando uma bengala pela primeira vez em anos / Frank Augstein/Pool via REUTERS

Seguindo os movimentos desde seu retorno da Escócia, onde tradicionalmente passa seus verões, a rainha compareceu à abertura do Parlamento Escocês em 2 de outubro, antes de seguir para o sul, para Windsor.

Nas últimas duas semanas, ela compareceu a vários compromissos e investiduras lá em Londres, bem como se dirigiu a Cardiff para participar da cerimônia de abertura do Parlamento Galês. Tudo isso ilustra que a rainha não parece diminuir suas responsabilidades cerimoniais, mesmo aos 95 anos de idade.

Elizabeth deixou de fazer viagens de longo prazo para o exterior e passou algumas responsabilidades para outros membros da família, mas continua a viajar extensivamente pelo Reino Unido.

Seguindo uma estimativa mais conservadora, a rainha viajou mais de 1.000 quilômetros entre 1 de outubro e 19 de outubro. Isso é muito para qualquer pessoa mais velha.

Vejamos também a declaração inicial do palácio sobre a decisão de não viajar para a Irlanda do Norte, com uma formulação bastante reveladora.

Ela dizia que a rainha “aceitou de má vontade” o conselho médico de descansar alguns dias. Em outras palavras, ela queria continuar, mas o médico real ordenou que ficasse em casa.

Na realidade, a rainha reduziu seus compromissos para se concentrar em suas principais obrigações constitucionais como chefe de Estado, como a abertura de parlamentos e audiências com o primeiro-ministro e novos embaixadores no Reino Unido.

Se ela mantivesse a coroa, mas começasse a entregar a parte cerimonial do trabalho para seu filho, o príncipe Charles, isso começaria a parecer uma regência. E a rainha nunca sugeriu que abdicaria. Aos 20 anos, ela prometeu servir a vida inteira, e reiterou isso em todas as celebrações do jubileu.

Em seus anos mais avançados, pode chegar um momento em que você não seja fisicamente capaz de ir pessoalmente a todos os eventos em que acha que deveria comparecer. O tempo dirá como você decide administrar sua agenda lotada.

Este pode ser o início de uma nova fase de testes para Elizabeth II, que ela pode estar ponderando enquanto involuntariamente se refugia no Castelo de Windsor pelos próximos dias.

(Texto traduzido. Clique aqui para ler o original em inglês).

Mais Recentes da CNN