Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    OMS: desafios de saúde na Ucrânia são hipotermia e falta de tratamento para doenças

    Foram registrados pela organização 18 ataques a hospitais, centros de saúde e ambulâncias

    Tiago Tortellada CNN

    Ouvir notícia

    A guerra na Ucrânia afetou diretamente o funcionamento de centros de saúde no país, inclusive com o governo local acusando a Rússia de atacar estes locais. Além disso, diversas cidades que estão sob cerco relatam falta de água e combustível, caso de Mariupol.

    De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), alguns dos principais desafios de saúde no país atualmente são hipotermia e falta de tratamento para doenças cardiovasculares, câncer e “questões mentais”.

    “A única solução real para essa situação é a paz. A OMS continua pedindo à Rússia que encontre uma solução pacífica e conceda acesso humanitário às cidades”, disse Tedros Adhanom, diretor-geral da organização, em coletiva de imprensa nesta quarta-feira (9).

    Tedros informou que foram registrados 18 ataques a hospitais, centros de saúde e ambulâncias, o que resultou em 10 mortes e 16 feridos. Mark Ryan, diretor-executivo da OMS, complementou afirmando que hospitais foram abandonados devido à proximidade com a zona de conflito e falta de profissionais e equipamentos.

    “Esses ataques afetam toda a comunidade mundial da saúde”, afirmou Tedros.

    Durante a coletiva, também foi informado que a organização monitora o aumento de casos de doenças como poliomelite, sarampo e Covid-19, mas que vacinas e medicamentos estão sendo enviados para o país.

    A OMS já entregou 81 toneladas métricas de suprimentos e fez uma linha para levar equipamentos e acessórios de saúde para as áreas mais afetadas. Segundo o diretor-geral, parte disso teve como destino a capital Kiev.

    “Mais suprimentos serão entregues hoje e temos 400 metros cúbicos para serem distribuídos a partir do nosso centro em Dubai”, acrescentou.

    Mais Recentes da CNN