Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Reino Unido enviará mísseis antiaéreos à Ucrânia, diz ministro da Defesa

    Mísseis antitanque Javelin são considerados "sistemas defensivos", diz ministro da Defesa britânico

    Ben Wallace, ministro da Defesa do Reino Unido
    Ben Wallace, ministro da Defesa do Reino Unido SOPA Images/LightRocket via Gett

    Lindsay IsaacAmy Cassidyda CNN

    Ouvir notícia

    O Reino Unido está aumentando seu fornecimento de sistemas de armas para a Ucrânia em “resposta a novos atos de agressão da Rússia”, disse o ministro da Defesa britânico, Ben Wallace, nesta quarta-feira (9).

    O Reino Unido já forneceu 3.615 armas antitanque para a Ucrânia e em breve também fornecerá uma pequena remessa de mísseis antitanque Javelin, disse ele a parlamentares.

    Wallace disse que o “fornecimento inicial seria de 2.000 armas antitanque New Light, armas pequenas e munições”, mas isso foi aumentado e o Reino Unido continuará entregando mais.

    “Em breve iniciaremos a entrega de pequenas remessas de mísseis antitanque Javelin”, disse ele, acrescentando que todas as armas são consideradas “sistemas defensivos” e são “calibradas para não escalar a um nível estratégico”.

    O Reino Unido também está considerando fornecer à Ucrânia mísseis antiaéreos de alta velocidade Starstreak “em resposta ao seu pedido. O ministério da defesa acredita que esse sistema “se manterá dentro da definição de armas defensivas, mas permitirá que a força credenciada defenda melhor seus céus”.

    A Rússia só foi bem-sucedida em um de seus objetivos originais na Ucrânia, de acordo com a inteligência britânica, e não conseguiu derrubar as defesas aéreas ucranianas, disse Wallace.

    “As forças armadas ucranianas montaram uma forte defesa enquanto mobilizam toda a população. A presunção arrogante do presidente Putin de que ele seria bem-vindo como o libertador desmoronou merecidamente no que diz respeito ao moral de suas tropas.”

    Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

    versão original

    Mais Recentes da CNN