Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Onda de calor escaldante provoca incêndios florestais na Europa

    Bombeiros combatem incêndios em Portugal, Espanha e França; distritos portugueses registraram temperaturas próximas aos 45 ºC

    Catarina DemonyMiguel Pereirada Reuters

    Mais de 20 incêndios florestais assolaram Portugal e vários queimaram no oeste da Espanha nesta quarta-feira (13), ameaçando vilarejos e atrapalhando as férias dos turistas em meio a uma onda de calor que os meteorologistas esperam que eleve as temperaturas para mais de 40 graus Celsius.

    Na França, cerca de 800 bombeiros, apoiados por seis aviões bombardeiros, lutavam contra dois incêndios florestais no sudoeste, que já provocaram a evacuação de milhares de campistas, disse a prefeita de Gironde, Fabienne Buccio.

    Na região do Algarve, no sul de Portugal, popular entre os turistas, as autoridades bloquearam o acesso ao resort de luxo e ao campo de golfe da Quinta do Lago, pois espessas nuvens de fumaça subiam de uma área próxima.

    “Um incêndio está entrando em uma zona urbana, com muita vegetação seca que, com pequenas fagulhas, rapidamente se torna um incêndio secundário. Estamos preocupados e é isso que estamos dizendo às pessoas”, disse Richard Marques, funcionário da proteção civil na área.

    No distrito central de Leiria, ao norte de Lisboa, onde as temperaturas chegaram a 45 graus Celsius (113°F), as autoridades bloquearam uma importante rodovia. Chamas e fumaça espessa podiam ser vistas em ambos os lados da estrada, enquanto helicópteros e aeronaves jogavam água.

    Os moradores que não foram evacuados jogaram água nos telhados de suas casas.

    Cerca de 800 bombeiros combatem dois incêndios ativos na zona, enquanto em todo o território continental 2.124 bombeiros, apoiados por 28 aviões, combatem 24 incêndios florestais.

    Quase todo o território continental de Portugal está em alerta vermelho para condições extremas de calor, com temperaturas máximas de 45ºC nos distritos centrais de Santarém e Leiria, informou o instituto meteorológico IPMA. A temperatura recorde do país de 47,3 ºC foi registrada em 2003.

    Acampamentos evacuados

    Mais de 2.700 hectares foram queimados até agora na região de Gironde, na França, disse o prefeito Buccio à BFM TV. O maior dos dois incêndios ocorreu na cidade de Landiras, ao sul de Bordeaux, onde estradas foram fechadas e 500 moradores foram evacuados.

    A outra fica ao longo da costa atlântica, perto da icônica “Dune du Pilat” — a duna de areia mais alta da Europa — localizada na área da Baía de Arcachon, acima da qual nuvens pesadas de fumaça escura foram vistas subindo no céu.

    Esse incêndio levou à evacuação preventiva de 6 mil pessoas de cinco acampamentos ao redor. Elas foram levadas para abrigo em um centro de exposições local.

    “Outros campistas nos acordaram por volta das 4h30 da manhã. Tivemos que sair imediatamente e escolher rapidamente o que levar conosco”, disse Christelle, uma das turistas evacuadas, à BFM TV.

    Na véspera do Dia da Bastilha, a prefeitura de Gironde proibiu todos os fogos de artifício até segunda-feira em cidades e aldeias próximas às florestas.

    A Organização Meteorológica Mundial alertou na terça-feira que a onda de calor está se espalhando e se intensificando em grande parte da Europa.

    Com as mudanças climáticas causadas pelo homem provocando secas, espera-se que o número de incêndios florestais extremos aumente 30% nos próximos 28 anos, de acordo com um relatório da ONU de fevereiro de 2022.

    Temperaturas escaldantes também varreram a vasta bacia do rio Yangtze da China na quarta-feira; bombeiros combateram um incêndio florestal perto da cidade turística de Datca, na Turquia; e a demanda de energia no Texas atingiu um recorde histórico quando os consumidores ligaram seus aparelhos de ar condicionado para escapar do calor.

    Na região oeste da Extremadura, na Espanha, na fronteira com Portugal, bombeiros evacuaram algumas centenas de moradores durante a noite por precaução e continuaram combatendo um incêndio que na terça-feira atingiu a província de Salamanca, na região de Castela e Leão.

    Partes das regiões da Extremadura, Andaluzia e Galiza estavam em alerta vermelho para calor extremo, disse o serviço de meteorologia AEMET da Espanha, acrescentando que as temperaturas podem superar o recorde anterior de 47,4 C para toda a Espanha estabelecido em agosto de 2021 e de 40,7 C na capital Madri.