Pais de 303 crianças separadas na fronteira EUA-México não foram localizados

Política de tolerância zero imposta por Donald Trump foi a responsável por "encarcerar" crianças na fronteira

Foto de arquivo -- Migrantes em parte da fronteira dos Estados Unidos com o México
Foto de arquivo -- Migrantes em parte da fronteira dos Estados Unidos com o México Getty Images

Priscilla Alvarezda CNN

Ouvir notícia

Um total de 303 crianças que foram separadas de seus responsáveis na fronteira dos Estados Unidos com o México durante o governo de Donald Trump ainda não tiveram os pais identificados, afirma um relatório revelado na quarta-feira (22).

Diversos advogados ainda tentam contato com os pais das crianças. No começo de agosto, eram 337 menores desacompanhados nas fronteiras.

A apresentação do relatório, feita pelo Departamento de Justiça americano, faz parte de um esforço contínuo para reunir as famílias três anos depois da criação da chamada politica de “tolerância zero” de Trump.

O governo do presidente Joe Biden havia se comprometido a ajudar as famílias se reunirem em um grupo de trabalho de reunificação familiar. Os funcionários afirmaram que têm revisto milhares de registros para determinar quantas famílias permanecem separadas.

Desde a criação do grupo, 50 crianças se reencontraram com os pais nos Estados Unidos, disse a apresentação.

No começo do mês, o governo Biden lançou um novo portal na internet para ajudar na busca das famílias. O Together.gov ou Juntos.gov fornece um formulário de registro para as famílias que buscam membros perdidos e informações para os advogados.

Mais Recentes da CNN