Países divergem sobre liberação de brasileiros com 3ª dose da vacina

Entrada de turistas que se vacinaram com Coronavac está proibida na Alemanha, mas é liberada em Portugal, Espanha e Holanda

João de Marida CNNProduzido por Carolina FigueiredoHenrique Andrade

Em São Paulo

Ouvir notícia

Os países que recebem um grande número de turistas vindos dos Brasil ainda não entraram em acordo de como será a liberação de brasileiros que se vacinaram com a Coronavac, mas tomaram uma dose de reforço de outro laboratório. Os dados são de um levantamento da Agência CNN desta terça-feira (14).

Enquanto a Alemanha informou que não aceitará, no momento, turistas que tenham se imunizado com vacinas de fora da União Europeia — ou seja, quem tomou duas doses de Coronavac e uma terceira de AstraZeneca ainda não tem autorização para entrar no país —, Reino Unido, Itália, Canadá e os Estados Unidos não definiram seus protocolos.

Segundo levantamento, Espanha e Holanda aceitam turistas vacinados com qualquer imunizante aprovado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), inclusive a Coronavac. Em Portugal não há restrições para brasileiros — país exige apenas teste para provar que o turista não está infectado.

Bélgica, Grécia, Israel, Austrália e Suíça não responderam à CNN Brasil.

 

Aceitam Coronavac

Espanha

O governo espanhol afirmou à CNN Brasil que aceita qualquer imunizante aprovado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o que inclui a Coronavac. Ou seja, brasileiros podem entrar na Espanha independente da terceira dose.

“As vacinas admitidas na Espanha são aquelas autorizadas pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA) ou que tenham concluído o processo de uso emergencial da Organização Mundial de Saúde. O Sinovac está incluído entre as vacinas que completaram o processo de uso emergencial da OMS, para que pessoas com o calendário completo desta vacina possam entrar em nosso país”, disse.

Holanda

A Holanda aceita certificados de vacinação para todas as vacinas da Lista de Uso de Emergência da OMS. A Coronavac, da Sinovac, está na lista.

Não tem restrição para brasileiros

Portugal

“Todos os cidadãos que pretendam viajar para Portugal por via aérea, exceto as crianças com menos de 12 anos, têm de apresentar Certificado Digital COVID da UE, ou, em alternativa, comprovativo de realização de teste laboratorial molecular por RT-PCR ou teste rápido de antigénio com resultado negativo, realizado nas 72 ou 48 horas anteriores à hora do embarque, respetivamente”, afirmou o governo de Portugal.

Segundo o governo português, deixou ainda de ser imposta quarentena a quem chega do Brasil e passaram a ser admitidas “não só viagens essenciais, mas também as viagens não essenciais”.

Não aceita

Alemanha

Até esta terça-feira (14), apenas turistas com imunizante que utilizam na União Europeia podem entrar no país. Quem tomou duas doses da vacina chinesa Coronavac, desenvolvida no Brasil pelo Instituto Butantan, e uma terceira de AstraZeneca/Oxford ainda não tem autorização para entrar.

A vacina da Sinovac não está na lista de imunizantes aprovados para entrar na Alemanha, até o momento. Portanto, uma injeção de reforço com Pfizer ou AstraZeneca não será suficiente.

O procedimento de aprovação da vacina de Sinovac na EMA , sigla para Agência Europeia de Medicamentos, ainda está pendente. Atualmente, não há dados independentes disponíveis sobre a eficácia da vacina de Sinovac contra a variante Delta ou sobre a eficácia de uma combinação com outras vacinas.

Não definiu protocolos

Reino Unido

Um porta-voz do governo do Reino Unido disse que o “país está trabalhando com parceiros internacionais para considerar quais vacinas adicionais podem desempenhar um papel no futuro, permitindo que mais viajantes entrem no Reino Unido.”

Quatro vacinas contra a Covid-19 foram autorizadas para uso no Reino Unido pela Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde (MHRA): Pfizer / BioNTech, AstraZeneca/Oxford, Moderna e Janssen.

“O Reino Unido continuará a usar uma combinação de testes, estado de vacinação, auto-isolamento e quarentena para gerenciar o risco de COVID-19 na fronteira com o Reino Unido”, disse à CNN Brasil.

Itália

O governo da Itália informou que “atualmente, não está prevista uma terceira dose para a população em geral. Mas caso se decida introduzi-lo, esses aspectos serão considerados”.

Canadá

Segundo o governo canadense, desde o dia 7 de setembro de 2021, os estrangeiros estão “totalmente vacinados serão elegíveis para entrar no Canadá por motivos discricionários (não essenciais), como turismo”.

No entanto, segundo informou à CNN Brasil, esses indivíduos devem estar totalmente vacinados. Não ficou claro se aceitam quem tomou duas doses de Coronavac e, posteriormente, a terceira da Pfizer ou AstraZeneca.

“Um viajante deve ter recebido e apresentar prova da série completa de uma vacina — ou combinação de vacinas — aceita pelo Governo do Canadá pelo menos 14 dias antes de entrar no Canadá. Atualmente, essas vacinas são fabricadas pela Pfizer-BioNTech, Moderna, AstraZeneca / COVISHIELD e Janssen (Johnson & Johnson)”.

Estados Unidos

O Departamento de Estado disse que “atualmente, não há exigência de vacina para entrar nos Estados Unidos”.

Além disso, o governo dos EUA pediu para que “informações sobre um futuro requisito de vacinas para candidatos a visto de imigrante” podem ser encontradas no site do Centro de Controle e Prevenção de Doenças.

Mais Recentes da CNN