Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Papa Francisco nomeia bispo chinês por meio de acordo com Pequim

    Ato foi criticado por católicos conservadores

    Papa Francisco cumprimenta pessoas ao chegar para audiência geral semanal na Praça de São Pedro, no Vaticano
    Papa Francisco cumprimenta pessoas ao chegar para audiência geral semanal na Praça de São Pedro, no Vaticano 19/06/2024REUTERS/Guglielmo Mangiapane

    Da Reuters

    O Papa Francisco nomeou Giuseppe Yang Yongqiang como bispo de Hangzhou, capital da província de Zhejiang, no leste da China, disse o Vaticano neste sábado (22), em uma tentativa de fortalecer as relações com Pequim.

    O bispo será transferido de Zhoucun, da província de Shandong, no norte, acrescentou o Vaticano.

    A nomeação foi feita após um acordo histórico firmado entre o Vaticano e a China em 2018, renovado por mais dois anos em 2022, sobre a nomeação de bispos da Igreja Católica Romana no país comunista.

    O acordo foi uma tentativa de aliviar uma divisão de longa data na China entre um rebanho clandestino leal ao papa e uma igreja oficial apoiada pelo Estado.

     

    Pela primeira vez desde os anos 1950, os dois lados reconheceram o papa como o líder supremo da Igreja Católica.

    Católicos conservadores criticaram o acordo dos bispos com a China comunista como se fosse uma traição, mas o Vaticano o defendeu como um meio imperfeito de ter algum tipo de diálogo com as autoridades pelo bem dos católicos chineses.

    O secretário-cardeal do Estado, Pietro Parolin, disse no mês passado que o Vaticano gostaria de estabelecer um gabinete permanente na China, o que seria uma grande atualização das relações diplomáticas com Pequim..