Pela primeira vez, Argentina atinge mil casos de Covid-19 em um dia

Após flexibilizações da quarentena obrigatória em algumas regiões, país passou a contabilizar alta no número de contágio do novo coronavírus

Foto: Agustin Marcarian/13.mar.2020

Adam Jourdan, Walter Bianchi, Dave Sherwood, Shri Navaratnam e Tom Hogue, da Reuters

Ouvir notícia

A Argentina confirmou mais de 1.000 novos casos de coronavírus nesta terça-feira (09), com a taxa de novas infecções em constrante aumento apenas alguns dias depois de prolongar as medidas de bloqueio na capital Buenos Aires, a maior cidade do país e epicentro do vírus.

O Ministério da Saúde da Argentina registrou 1.141 novos casos nas últimas 24 horas, além de 24 mortes, elevando o total para 24.761 casos e 717 mortes desde o início do surto no início de março.

A América Latina se tornou a nova frente da pandemia do novo coronavírus. O aumento da taxa de infecções na Argentina, no entanto, ainda permanece acentuadamente menor que o vizinho Chile, que registrou 3.913 casos nesta terça-feira (9), e o Brasil, com 32.091 novos casos.

Leia também:

Quais as principais diferenças entre Brasil e Argentina durante a pandemia

Buenos Aires decreta ‘rodízio de pessoas’ por documento nos fins de semana

Na semana passada, a Argentina estendeu um bloqueio obrigatório em Buenos Aires, responsável pela maior concentração de infecções confirmadas no país. Outras áreas do país passaram para o “distanciamento social obrigatório e preventivo”.

Grande parte do país estava sob restrições desde 20 de março. A Argentina tem uma proibição de voos comerciais até 1º de setembro, uma das medidas de viagem mais rigorosas do mundo durante a pandemia.

Mais Recentes da CNN