Polícia atende chamado de criança para mostrar seus brinquedos na Nova Zelândia

A polícia da Nova Zelândia entrou em ação para atender um chamado de um menino de 4 anos, para verificar se seus brinquedos eram tão legais quanto ele disse que eram

Policial atende ao chamado de menino de 4 anos, que queria mostrar seus brinquedos
Policial atende ao chamado de menino de 4 anos, que queria mostrar seus brinquedos Polícia da Nova Zelândia

Amy Woodyattda CNN

Ouvir notícia

A polícia da Nova Zelândia entrou em ação para atender um chamado de um menino de 4 anos – para verificar se seus brinquedos eram tão legais quanto ele disse que eram.

A força compartilhou um clipe da troca, que era “fofo demais para não compartilhar” com o Facebook, onde a ligação começa da maneira usual, com o despachante perguntando qual era a natureza da emergência.

“Senhora policial?… Posso te dizer uma coisa?”, um menino pergunta. “Tenho alguns brinquedos para você”, diz ele à operadora.

“Você tem alguns brinquedos para mim?” ela pergunta. “Venha vê-los!” ele adiciona.

Começa então uma discussão e um adulto atende ao telefone, informando à operadora que não há emergência.

Após a ligação, um despacho da polícia foi enviado perguntando por algum policial próximo ao endereço, informando: “Tem uma criança de quatro anos que quer mostrar aos policiais seus brinquedos, câmbio.”

Um oficial salta para responder, respondendo: “Sim, estou pronto, vou atender.” O policial Kurt, que atendeu à ligação, confirmou que o menino “tinha brinquedos legais”.

A polícia também levou a criança para um tour no carro da polícia e mostrou-lhe as luzes azuis piscando.

“O policial Kurt, da Polícia do Distrito Sul, respondeu chegando à casa da criança e foi mostrado uma série de brinquedos”, postou a força no Facebook. “Ele também teve um bom bate-papo educacional com a criança e seus pais sobre usar o 111 apenas para emergências”, acrescentou.

“Embora não incentivemos as crianças a ligar para o 111 para nos mostrar seus brinquedos, isso foi muito fofo para não compartilhar”, acrescentou a força.

Texto traduzido. Leia o original em inglês.

Mais Recentes da CNN